Asia Shipping cresce quase 4 vezes mais que o mercado na importação marítima full contêiner

Asia Shipping cresce quase 4 vezes mais que o mercado na importação marítima full contêiner

Recuperação da indústria de eletrônicos, investimentos em tecnologia e o transporte de veículos em contêineres impulsionaram os resultados em 2023

As secas dos rios do Norte do País e no Canal do Panamá, as enchentes no Sul e as questões geopolíticas – guerras entre Rússia e Ucrânia e, mais recentemente, entre Israel e Hamas – fizeram de 2023 um ano desafiador para o comércio exterior brasileiro. Apesar das dificuldades, a Asia Shipping, maior integradora logística da América Latina e a única da região presente no Ranking dos 50 maiores agentes de carga do mundo, cresceu quase 4 vezes mais que o mercado na importação marítima full contêiner.

“Enquanto o crescimento do mercado foi de 6,10%, nós atingimos a taxa de 22,42% impulsionada pela recuperação de algumas indústrias, como a de eletrônicos que andou um pouco de lado em 2022. Também contribuiu para o desempenho da Asia Shipping o investimento em novas tecnologias para garantir mais agilidade, eficiência e segurança aos processos logísticos dos nossos clientes”, destaca Rafael Dantasdiretor de Vendas da Asia Shipping.

Recentemente, a empresa anunciou a versão 2.0 do AS Tracking, sistema que permite aos clientes acesso totalmente digital a boletos e notas fiscais, bem como o acompanhamento dos embarques em uma plataforma mais completa e intuitiva. “Com o AS Tracking 2.0, o cliente pode consultar valores em aberto e a numeração do CE Mercante. A grande novidade é que todas as informações saem de maneira online, diretamente dos dados inseridos na origem. Na área de relatórios, é possível ter visão geral das operações, criar e exportar documentos personalizados. A ferramenta já funciona para produtos como importação, exportação marítima e aérea”, explica Alexandre Pimenta, CEO da Asia Shipping.

Nos últimos cinco anos, a multinacional brasileira vem investindo em sua transformação digital para aprimorar a experiência do cliente. Para o próximo ano, a Asia Shipping vai acelerar a integração tecnológica – via APIs – de várias plataformas com o objetivo de oferecer produtos cada vez mais diferenciados e sob medida para o importador e exportador.

“Ao longo desse ano, ampliamos nossa produtividade em 20% com o uso de novas soluções tecnológicas – APIs e Inteligência Artificial. Para 2024, teremos novidades que irão posicionar a Asia Shipping em um novo patamar tecnológico. Algo totalmente diferente do que o mercado de Comex está acostumado a utilizar em suas operações”, prevê Rafael Dantas.

O executivo também está otimista com o desempenho do setor no próximo ano, especialmente na América Latina, onde haverá aumento da capacidade ofertada para atender as demandas de full contêiner. De acordo com Dantas, a meta da Asia Shipping é sempre crescer, no mínimo, o dobro do mercado. E para atingir essa meta, ele acredita que alguns setores serão fundamentais: linha brancaplacas fotovoltaicas (energia solar) e automotivo. Só este ano, a Asia Shipping transportou 40 mil veículos.

No segundo semestre desse ano, alguns fabricantes começaram a substituir o transporte de automóveis em navios “Ro-Ro” pelos embarques em contêineres, que oferecem saídas periódicas com transit time menor, além de mais segurança – são apenas dois carros por contêiner – e qualidade de ponta a ponta. “Contratamos as cegonheiras para coleta dos veículos, estufamos o contêiner na origem e cuidamos de todo embarque e desembarque até que os automóveis cheguem em segurança ao destino. Para um grande cliente do setor automotivo, transportamos nos últimos meses cerca de 2.000 carros da China para o Brasil em contêineres. A tendência é que esse volume aumente com novos lançamentos e com a retomada do crescimento econômico tão aguardado para 2024”, complementa Dantas.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *