Preço do frete no Sul e Sudeste é mais barato que em outras regiões do País

Preço do frete no Sul e Sudeste é mais barato que em outras regiões do País

Frete pago no Nordeste chega a ser 341% mais caro em relação ao Sudeste

O crescimento do comércio eletrônico no Brasil enfrenta um desafio considerável: o custo do frete, especialmente para os moradores das regiões Norte e Nordeste. Uma pesquisa da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, Proteste, revelou que, em termos de eficiência e preço, as regiões Sudeste e Sul lideram, seguidas pelo Centro-Oeste, Nordeste e Norte. Nesta última região, a variação do frete pago pode chegar a 341% em comparação com o Sudeste.

Claudio Dias, CEO da Magis5, hub de integração com marketplaces, observa que empreendedores que negligenciam essa parte do país perdem valiosas oportunidades de crescimento.

Claudio Dias.

“Os fretes são uma grande barreira para quem compra no Norte e Nordeste. Essa diferenciação de preço frustra os consumidores. Além disso, o tempo de espera é muito superior em relação às compras realizadas no Sul e Sudeste”, observa.

Para se destacar no Norte e Nordeste, Claudio Dias sugere que os vendedores invistam em enviar seus produtos para os Centros de Distribuição de marketplaces, como o Mercado Livre, maior e mais completo marketplace da América Latina e parceira da Magis5, que está expandindo continuamente sua presença em diferentes regiões do país. “A Magis5, por exemplo, possui vendedores de sua base com origem no Nordeste, com destaque para Salvador e Maceió, ambos com mais de 2500 pedidos por mês”, completa.

“A Magis5, por exemplo, possui dois Centros de Distribuição que se destacam”. Não são dois centros de distribuição, e sim clientes internos, ou seja, vendedores da base de nosso hub que têm origem no Nordeste.

Outra boa iniciativa é realizar parcerias com transportadoras para alcançar mais efetivamente os vendedores que atuam nas regiões Sul e Sudeste.

Além disso, a comunicação nas redes sociais pode ser usada para criar conteúdos de marketing direcionados, informando os clientes dessas regiões que sua loja oferece frete grátis e informando sobre os prazos de entrega. Isso pode ser feito por tempo limitado para criar um senso de urgência.

“Entendemos que Norte e Nordeste têm um grande potencial de crescimento no comércio eletrônico, já que o setor está em constante expansão ao longo dos anos, e o investimento na logística das regiões está aumentando graças a grandes marcas e marketplaces. Há muito espaço para crescer, e nós continuamos auxiliando os vendedores dessas regiões por meio de suas soluções”, completa Dia

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *