Com mercado de caminhões em alta, Paraná alcança novas marcas expressivas no setor

Com mercado de caminhões em alta, Paraná alcança novas marcas expressivas no setor

Em 2023, quase 12 mil novos caminhões foram licenciados no Paraná, segundo a Fenabrave

Em 2023, quase 12 mil novos caminhões foram licenciados no Paraná, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), entidade que representa o setor. O número equivale a 9,58% de todos os veículos pesados deste segmento no Brasil, que totalizaram 104 mil no mesmo período. O volume do Estado é o maior da região Sul do País, à frente de Santa Catarina, que registrou 9,3 mil licenciamentos de caminhões em 2023, e Rio Grande do Sul, com aproximadamente 8,3 mil.

Esse resultado é fruto do protagonismo de empresas deste segmento: a sueca Volvo, cuja fábrica de caminhões está localizada em Curitiba, e a holandesa DAF, que produz a partir de sua fábrica em Ponta Grossa, nos Campos Gerais, tiveram um ano de grandes números. As empresas também estão buscando cada vez mais sustentabilidade na cadeia, a exemplo da Scania, que tem parcerias “verdes” com a Compagas e o Grupo Potencial, também instalado no Paraná, com o lançamento de um caminhão movido a biodiesel.

Em 2023, a DAF Caminhões cresceu 22,8% em número de veículos licenciados, após investir quase R$ 400 milhões nos últimos anos. Segundo o diretor comercial da empresa no Brasil, Luis Gambim, o resultado foi possível graças a uma estratégia de antecipação da adaptação dos novos veículos a serem comercializados dentro de um novo padrão de emissão de poluentes.

“A nossa estratégia de antecipar, em 2020, a adaptação dos caminhões Euro 5 à tecnologia do Euro 6, nos permitiu estar um passo à frente no final de 2022, apresentando caminhões Euro 6 prontos para comercialização, já testados e aprovados pelos nossos clientes. Por isso, em 2023, nós crescemos 22,8%, o que reflete o reconhecimento do mercado brasileiro aos nossos veículos e a confiança dos nossos clientes”, afirma.

O Euro 6 é o sistema que agrega um conjunto de novas regras sobre emissão de poluentes para motores a diesel que passaram a ser exigidas pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) a partir de janeiro de 2023, substituindo o Euro 5. A mudança estabeleceu uma redução de 72% na emissão de hidrocarbonetos e de 80% na emissão de óxido de nitrogênio. No Brasil, o Euro 6 também é conhecido como a oitava fase do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores (Proconve).

A planta paranaense da Volvo tem o veículo mais vendido de 2023. De acordo com o ranking de licenciamento da Fenabrave, o Volvo FH 540, fabricado em Curitiba, foi o mais comercializado do Brasil com 5.803 unidades licenciadas. A empresa anunciou um investimento de quase R$ 900 milhões na planta no final de 2022. “Os transportadores seguem valorizando a alta tecnologia, a segurança e a robustez desse modelo, que traz retorno garantido nas mais diversas operações de transporte de carga”, assegura o diretor executivo da Volvo Caminhões, Alcides Cavalcanti.

“A engenharia da Volvo não para de desenvolver novas tecnologias em nossos caminhões, para trazer mais segurança, produtividade e economia de combustível aos clientes”, explica o diretor. Para ele, a atualização frequente e os bons resultados operacionais do caminhão são os principais responsáveis pelo sucesso desse modelo junto aos transportadores.

Já o Grupo Potencial e a Scania iniciaram em dezembro de 2023 a operação com o primeiro caminhão movido a biodiesel do País no trajeto entre a Usina de Biodiesel da Companhia, na Lapa, e o Porto de Paranaguá. O veículo do projeto-piloto, fabricado em 2019, recebeu um investimento de R$ 20 mil para ser adaptado, o que permite a redução de 95% na emissão de dióxido de carbono, o principal gás causador do efeito estufa.

Após o projeto-piloto, o grupo empresarial vai investir R$ 26,4 milhões para a compra de 24 novos caminhões flex que funcionarão com biocombustível e diesel comum. Em uma segunda etapa, a intenção é buscar realizar parcerias com as demais montadoras para converter o restante da frota, de 150 caminhões.

“Nosso principal objetivo é reduzir nossa emissão de gases de efeito estufa e trazer a transição energética para o setor de combustíveis. No segundo trimestre já devemos ter mais 24 unidades movidas a biodiesel”, relata o vice-presidente do Grupo Potencial, Carlos Eduardo Hammerschmidt.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *