Faturamento do e-commerce deve superar R$ 200 bilhões em 2024

Faturamento do e-commerce deve superar R$ 200 bilhões em 2024

Previsão de crescimento é de 10,4% sobre o volume alcançado em 2023

As vendas online podem crescer ainda mais em 2024. Dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) apontam que o faturamento esperado para o próximo ano é de R$ 205,11 bilhões, o que representa um crescimento de 10,4% em relação a 2023 (R$ 185,7 bilhões). Com esta perspectiva positiva para os negócios online, os varejistas devem estar atentos às mudanças tecnológicas e às demandas dos consumidores para se manterem competitivos e bem-sucedidos no cenário digital.

Entre os principais temas de impacto para 2024 estão as estratégias de propaganda online e o uso da inteligência artificial. Não basta apenas abrir a loja ou marketplace, é preciso investir em abordagens para atrair o consumidor com o melhor perfil para cada tipo de produto. Isso é o que afirma Eduardo Esparza, VP General Manager da Tenerity na Iberia e no Brasil, empresa especialista em engajamento que aumenta o valor do relacionamento entre os varejistas e seus consumidores, que comenta as tendências de maior destaque para os empresários brasileiros.

“A propaganda digital, por meio de métodos como o Retail Media, cria possibilidades para alcançar os clientes e conseguir renda extra para as lojas. Esta abordagem está entre os temas de maior relevância para o varejo online em 2024. Com um cenário tão favorável no e-commerce brasileiro, é essencial que a publicidade faça parte dos planos dos empresários no próximo ano”, comenta Esparza.

Com o Retail Media, por exemplo, é possível monetizar espaços publicitários dentro das próprias plataformas de e-commerce. Ainda segundo o executivo, atualmente, esta é uma das melhores abordagens na captação e fidelização de consumidores.

Personalizar a experiência do consumidor

O Retail Media é um dos primeiros passos para personalizar a experiência dos clientes com as empresas e seus marketplaces. Neste contexto, Eduardo destaca que compreender o perfil do consumidor é essencial para a construção de um processo de fidelização.

“A personalização continua sendo crucial e está cada vez mais aprimorada com o uso da Inteligência Artificial (IA), ferramenta responsável pelas recomendações e ofertas específicas, por isso, os empresários precisam se aprofundar sobre o tema. Em uma nova compra, o cliente tem a possibilidade de encontrar outros produtos que vão se encaixando no seu perfil de necessidades e desejos”, detalha Eduardo.

O poder do omnichannel

O comércio omnichannel representa a integração entre canais físicos e digitais. Nele, os clientes podem ser atendidos via redes sociais, e-mails, SMS ou mesmo loja física, com cupons, ofertas e outras ações que se relacionam e fortalecem a presença do varejo online no cotidiano daquele consumidor.

“As ações dos meios digitais e físicos não precisam de movimentos separados, na verdade, elas necessitam da maior integração possível. O consumidor precisa ser atendido e perceber vantagens em qualquer canal que queira contato com a loja. Essa conexão potencializa o poder de comunicação nas mais diversas plataformas”, explica o VP.

Mais compras pelo celular e maior ticket médio

Nota-se uma forte tendência de compras feitas pelo celular. Dados divulgados pela ABcomm, em 2022, registraram que 55% das transações foram feitas exclusivamente em dispositivos móveis.

Já o ticket médio, que representa a média dos valores gastos pelos brasileiros em compras online, deve crescer de R$ 470 para R$ 490 em 2024. “O poder de compra e como os consumidores estão realizando estas transações podem ser informações valiosas para o planejamento dos varejistas. É uma demanda crescente, que está aprendendo a buscar e selecionar melhor os seus produtos. O nosso desafio, como especialistas do comércio eletrônico, é compreender este movimento e criar um ambiente favorável tanto para empresários quanto para os clientes“, finaliza Esparza.

Crédito da foto: Freepik

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *