Indústria do Paraná é a que mais cresce no país nos últimos meses

Indústria do Paraná é a que mais cresce no país nos últimos meses
Setor de alimentos, o mais expressivo da indústria do Paraná, é um dos responsáveis pela alta em 2023/ Foto: Gelson Bampi

Resultado mostra a força do setor, que tem potencial de crescer ainda mais com uma política industrial que melhore o ambiente de negócios do Estado

A indústria do Paraná registra o maior crescimento do país nos últimos meses, acumulando alta de 14,5% no período de agosto a novembro de 2023. Os dados regionais da produção industrial foram divulgados nesta sexta-feira (12) pelo IBGE, que destacou que o nível de atividade da indústria paranaense já está 9,6% acima do patamar pré-pandemia.

Para o presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Vasconcelos, esses indicadores mostram a força e a resiliência da indústria do estado. “Mesmo diante de vários desafios e obstáculos surgidos nos últimos anos em decorrência de questões internas e externas, nossa indústria segue registrando números significativos em sua produção”, afirma. “Tudo isso se deve principalmente à persistência de nossos empresários industriais, que seguem investindo e gerando empregos no Paraná, em mais um claro sinal da relevância do setor industrial para o desenvolvimento econômico e social do nosso estado”, acrescenta.

Vasconcelos reforça que a indústria paranaense tem potencial para crescer muito mais. “Como legítima representante da indústria paranaense, a Fiep entende que podemos desenvolver ainda mais nossas cadeias produtivas com os insumos que temos aqui. Para isso, porém, é preciso aprimorar nosso ambiente de negócios por meio de uma política industrial efetiva, que incentive ainda mais o investimento produtivo em nosso estado. Entendemos que essa deve ser uma construção coletiva, envolvendo o governo e todos os atores públicos e privados que tenham ligação com a indústria”, explica.

Dados positivos

Segundo os resultados divulgados pelo IBGE nesta sexta, a indústria do Paraná apresentou a maior alta individual do país em novembro, com aumento de 5,4% em sua produção, na comparação com outubro. No mês, a indústria nacional teve crescimento médio de 0,5%. Quando o desempenho é comparado com novembro de 2022, o resultado é ainda mais expressivo: alta de 21,2%.

Novembro foi o quarto mês consecutivo de resultados positivos no estado, que somou alta de 14,5% na produção industrial nesse período. Já no acumulado de janeiro a novembro de 2023, o setor registra crescimento de 4,2% na produção, enquanto a média nacional é de alta de apenas 0,1%.

No ano, os setores que mais contribuem para o crescimento da produção industrial do Paraná são os de fabricação de derivados do petróleo e de biocombustíveis, com alta de 32,2%, e o de alimentos – o mais expressivo da indústria do estado – com aumento de 7,7%. Quando analisados os produtos de maior influência por atividade, óleo diesel, gás liquefeito de petróleo, gasolina, asfalto e querosene de aviação foram as mercadorias com maior impacto positivo no setor de petróleo e biocombustível. Em alimentos, aparecem as produções de carnes e miudezas de aves congeladas, açúcar, carnes frescas e bombons e chocolates. Além deles, também se destacam no ano os segmentos de bebidas (+4,1%) e de fabricação de móveis (+2,7%).

 

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *