54% dos brasileiros apontam alimentação como o maior gasto no Carnaval

54% dos brasileiros apontam alimentação como o maior gasto no Carnaval
                                                                                                                              Crédito: Edson Souza / iStock

Em casa ou viajando, 61% dos entrevistados pretendem aproveitar o feriado para descansar

No verão, acontece uma das maiores festas do Brasil, o Carnaval. E é neste período, que normalmente já é de mais gastos, que o brasileiro precisa equilibrar as contas para poder pular no bloquinho ou descansar e conseguir fechar os boletos do mês.

O Guia dos Melhores (https://guiadosmelhores.com.br), plataforma de avaliação de produtos, realizou uma pesquisa buscando entender quais os principais gastos dos brasileiros no verão. Entre consumo de produtos de casa, como ventiladores e ares condicionados, aparecem também as contas relacionadas ao lazer, que envolvem férias, viagens e carnaval. Para desenvolvimento do estudo, foram entrevistadas pessoas de todas as idades, classes sociais e regiões do país.

Mesmo que os gastos dos foliões muitas vezes não sejam essenciais, alguns pontos como comida e transporte também acabam pesando no feriado. A alimentação foi citada como o gasto que mais pesa no bolso no período, conforme mencionado por 54% dos entrevistados. Gastos com bebidas aparecem na segunda posição, com 37% das respostas; custos com transporte foram indicados por 33%; compra de produtos pessoais, como protetor solar, desodorante e repelente, foram assinalados por 24%; pagamentos de estadia foram destacados por 21%; gastos com visitas turísticas e entretenimento, por 18%, e idas a festas e bares, por 17%.

“Para aproveitar o carnaval sem extrapolar nas contas, vale tentar buscar algumas estratégias que podem reduzir os gastos, como levar lanches para a praia ou para os passeios que forem feitos, e fazer a maior parte das refeições em casa ou na estadia em que estiver. Também vale aproveitar as promoções que vão acontecendo ao longo do ano para comprar itens como protetor solar, cadeira de praia e guarda-sol. É importante lembrar que tudo que é deixado para ser comprado em cima da hora, tende a ser mais caro”, analisa Eduardo Scherer, fundador do Guia dos Melhores.

Mesmo que o brasileiro esteja com intenção de viajar em 2024, conforme revelou um estudo realizado pelo Guia dos Melhores, em dezembro de 2023, que mostrou que 54% dos entrevistados da pesquisa desejam investir em viagens neste ano, parece que não é no carnaval que os passeios devem acontecer.

Em 2024, o carnaval deve ser de tranquilidade para a maioria dos brasileiros, com 61% tendo a intenção de aproveitar o feriado para descansar. Ficar em casa e aproveitar para recobrar as energias será a opção de programação de 46% dos participantes da pesquisa. Mesmo quem estiver viajando, o principal intuito ainda é o de descansar, conforme citado por 15% dos respondentes, enquanto 9% estão planejando viajar para se divertir e festejar.

“Certamente veremos as principais praias do Brasil cheias de turistas que irão viajar para o carnaval, mas o descanso também não ficará para trás. Em 2024, a tendência é de crescimento no mercado de turismo, mas como o verão é a época do ano mais cara para viajar para regiões litorâneas, muitos brasileiros devem deixar para passear em outras ocasiões, aproveitando períodos mais baratos e com menos movimento. Por ser um momento em que normalmente já se gasta mais com as contas de casa, essa é uma boa estratégia de economia. É o equilíbrio entre as contas mensais e o lazer”, conclui Scherer.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 49 anos na área de jornalismo, sendo 47 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *