Dia do Atleta Profissional: O que corrida e empreendedorismo têm em comum?

Dia do Atleta Profissional: O que corrida e empreendedorismo têm em comum?
                                                                                                                                                            Crédito da foto: Freepik

Disciplina, concentração e gestão de tempo são alguns pré-requisitos necessários para correr maratonas

Neste sábado, 10 de fevereiro, comemora-se o Dia do Atleta Profissional, data que homenageia aqueles que ultrapassam seus limites em prol do esporte. Mas qual a relação desses atletas com os empreendedores? Além de impulsionar o crescimento econômico do país e as inovações em sua área de atuação, o empreendedor conta com um time diverso e especializado para alcançar seus objetivos. Assim como os atletas, que precisam de uma equipe multidisciplinar para cumprir suas metas.

Mas isso é só o começo. Algo curioso sobre os profissionais que empreendem é que, na maioria das vezes, suas histórias de sucesso envolvem criatividade, determinação e superação de metas — elementos que Fernando Soares, CEO da Nuria, aprendeu com o esporte. “Muito sobre disciplina, foco, resiliência e criatividade eu adquiri com a prática de atividades físicas. Participei de competições de tênis, natação, triathlon, crossfit e também maratonas. Todas elas me ensinaram bastante”, conta o executivo, atualmente focado em correr maratonas em alta performance.

Hoje, sua empresa, uma healthtech de interoperabilidade com soluções digitais para melhorar a experiência do paciente, traz em seu DNA o desejo de solucionar problemas do setor de saúde e, em paralelo, aumentar ao máximo a capacidade de atuação de seus colaboradores, criando um ambiente acolhedor e próspero. As companhias representam 30% do PIB brasileiro e são responsáveis por cerca de 70% das contratações formais no país, de acordo com dados do Ministério da Economia.

Para além da saúde física, a prática de exercícios libera endorfina, hormônio responsável por animar e alegrar, que nos traz a sensação de dever cumprido. “Ao percorrer os 42.195 quilômetros de uma maratona, você testa seu limite e aprende muito. Não só apenas sobre competir, mas também a superar desafios e buscar a melhoria contínua no esporte e na vida”, comenta Fernando.

Por isso, o executivo e atleta elencou as principais lições aprendidas com o atletismo que podem ser aplicadas aos negócios:

Disciplina, foco e concentração

A capacidade de estabelecer metas, criar planos e seguir uma rotina são indispensáveis para o progresso no esporte — o mesmo ocorre na vida e nos negócios.

“Treinar a mente através do esporte pode ajudar líderes e executivos a tomar decisões mais ponderadas e a manter a atenção voltada para seus objetivos”, analisa Fernando.

Criatividade e aumento da produtividade

A endorfina, liberada durante a prática da atividade física, promove a melhora do humor e o aumento da disposição, o que provoca, ainda, outra consequência: o estímulo à criatividade. Ao traçar metas e objetivos para os negócios, empreendedores e funcionários que aderem à prática de exercícios diários são mais propensos a ter um aumento da produtividade dentro dos empreendimentos.

“Ser uma pessoa criativa no ambiente de trabalho pode nos livrar muitas vezes de problemas complexos que necessitam de soluções inovadoras. Para a resolução deles no meio corporativo, é imperioso ter disposição e estar proativo”, pontua Soares.

Alívio do estresse e uma boa noite de sono

A prática regular de esportes ajuda a reduzir o estresse do dia a dia. Além de gastar energia e manter o corpo ativo, praticar esportes é comprovadamente um dos melhores “remédios” para o combate à exaustão mental, auxiliando também na rotina noturna. Uma boa noite de sono é imprescindível para o empreendedor ter um bom e produtivo dia, o ajuda a descansar para praticar novamente seu esporte favorito.

Gestão de tempo e trabalho em equipe

O ambiente empresarial, assim como o condicionamento físico, pede uma programação rigorosa de treinos. Além disso, é de suma importância ter discernimento nos negócios para saber coordenar e liderar equipes, tal qual nos esportes praticados em grupos ou que necessitam de revezamento.

“A habilidade de gerenciar o tempo pode, para além do esporte, trazer consequências positivas no cumprimento de metas e realização de funções. O trabalho em equipe e a gestão de tempo são elementos vitais para o bom desempenho dos negócios”, finaliza o CEO.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 49 anos na área de jornalismo, sendo 47 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *