Método dos 5 Cs estrutura empresas e torna negócios mais rentáveis

Método dos 5 Cs estrutura empresas e torna negócios mais rentáveis

Em um cenário econômico desafiador como o brasileiro, especialmente para pequenos e médios negócios, encontrar abordagens eficazes para o crescimento e a lucratividade é essencial. É nesse contexto que o empreendedor serial, Leo Mack, criou o método dos 5 Cs, que visa fornecer um guia prático para o sucesso, destacando cinco elementos fundamentais: Coração, Cliente, Caixa, Cadência e Cultura. Segundo o empreendedor, essa abordagem tem o potencial de transformar uma empresa do zero, trazendo resultados notáveis.

Com mais de 15 anos de experiência no mercado de tecnologia e negócios, o curitibano Leo Mack (foto) é analista de sistemas, título concluído na Université de Montréal (Canadá), cofundador da uCondo (www.ucondo.com.br) e da evoluBe (www.evolube.com.br), investidor, treinador e escritor. O empreendedor serial compartilha sua expertise nas redes sociais – YouTube, Instagram, LinkedIn, Twitter e Tik Tok – com o intuito de transformar empreendedores comuns em líderes de empresas com um faturamento 10 vezes maior. Ele também é coautor do livro sobre desenvolvimento pessoal e profissional, “Seja (Im)Perfeito” (Editora Gente), best-seller das listas VEJA e PublishNews.

“Meu objetivo principal é fazer com que o pequeno e médio empreendedor, aquele que tem poucos ou até nenhum colaborador, enxergue o potencial de sua empresa a longo prazo e saiba transformá-la em um negócio sólido. Um negócio frágil pode prender o dono pelo resto da vida, além de gerar muitos problemas e frustrações. Meu método cria espaço para que o empreendedor possa respirar diante de tantas responsabilidades”, apresenta Leo Mack.

Conheça o método dos 5 Cs e saiba como aplicá-los:

1. Coração: empreender com paixão e propósito

Leo Mack enfatiza que o sucesso duradouro nasce da paixão e do propósito, dos quais vêm o primeiro C, Coração. Empreendedores devem buscar oportunidades alinhadas com seus interesses genuínos e valores pessoais. Ao empreender com o coração, a motivação impulsiona a pessoa a enfrentar desafios e manter a resiliência necessária para o crescimento da empresa nos momentos mais difíceis, pois eles certamente existirão.

Como aplicar: identifique suas paixões e interesses pessoais e tente alinhar suas atividades comerciais a eles; defina uma declaração de sonho visionário que expresse o propósito e os valores da sua empresa, revisitando-o sempre que preciso; mantenha-se conectado emocionalmente ao seu negócio, lembrando o motivo pelo qual você começou.

2. Cliente: entregar diferencial

O segundo C, Cliente, é central para o sucesso do negócio. Conhecer profundamente o público-alvo, suas necessidades e desejos, traçando uma persona viável, permite a criação de produtos e serviços que agregam valor genuíno. O método sugere a construção de relacionamentos duradouros com os clientes, oferecendo experiências memoráveis e personalizadas. Essa abordagem não apenas atrai novos clientes, mas também gera fidelização e recomendações.

Como aplicar: realize pesquisas de mercado para entender melhor as necessidades e desejos do seu público-alvo; ofereça produtos ou serviços que solucionem problemas reais dos clientes e que se destaquem da concorrência, seja por fatores como qualidade, criatividade, usabilidade e originalidade, por exemplo; mantenha um canal aberto de comunicação com os clientes para receber feedback e melhorar continuamente.

3. Caixa: fazer um gerenciamento financeiro profissional

A gestão financeira é a base dos negócios bem-sucedidos. O terceiro C, Caixa, enfatiza a importância de um gerenciamento financeiro que seja prático e profissional. É importante ter uma visão clara das finanças, acompanhando o fluxo de caixa e investindo de maneira estratégica.

Como aplicar: estabeleça um sistema de contabilidade organizado e utilize ferramentas de gestão financeira; elabore um orçamento realista que inclua todos os aspectos das operações de receitas e despesas; acompanhe regularmente o fluxo de caixa, identificando possíveis desvios e tomando medidas corretivas ágeis.

4. Cadência: hábitos empresariais saudáveis

Também é necessário manter uma Cadência, ou seja, um ritmo consistente de hábitos empresariais saudáveis. Estabelecer processos, definir metas mensuráveis e acompanhar indicadores-chave são práticas fundamentais para o quarto C do método. Leo Mack destaca a importância de ajustar estratégias conforme necessário e aprender com os erros.

Como aplicar: crie um plano de ação com metas mensuráveis e prazos realistas para avaliar seu progresso; estabeleça uma rotina diária ou semanal para revisar indicadores-chave de desempenho; implemente melhorias gradualmente para evitar sobrecarga de trabalho.

5. Cultura: desenvolvendo a identidade empresarial

O último C, Cultura, é o que sustenta todos os outros elementos. Construir uma cultura empreendedora sólida envolve estabelecer valores, princípios e comportamentos que permeiam a organização. Leo Mack incentiva a criação de um ambiente de trabalho positivo, colaborativo, aberto ao diálogo e orientado para o aprendizado.

Como aplicar: defina os valores e princípios que representem a visão e a missão da empresa; incentive o trabalho em equipe, promovendo a colaboração e a troca de ideias entre os colaboradores; faça pesquisas internas para entender se os colaboradores estão alinhados à cultura pretendida, e realize ajustes conforme os resultados.

Crédito da foto: Foto – Priscilla Fiedler 

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *