Comprar e vender carro pela internet é seguro?

Comprar e vender carro pela internet é seguro?

Se por um lado a praticidade e o maior alcance de pessoas é um atrativo, do outro é preciso ficar atento aos golpes

Vender um carro pode ser sinônimo de burocracia para muitos motoristas, mas com a internet, esse trabalho fica um pouco mais fácil do que levar a uma concessionária tradicional ou tentar fazer essa negociação com pessoas do seu ciclo social. É possível vender online e obter um preço justo pelo seu veículo usado, mais que isso, dá até para vender seu carro online em 40 minutos, após passar por uma vistoria.

Com mais de 15 anos de experiência no setor automotivo, Ycaro Martins, CEO e sócio fundador da Vaapty, empresa de intermediação de venda de veículos, levantou as principais vantagens e cuidados ao fazer essa negociação online.

Benefícios da venda online

Além da comodidade, essa negociação virtual é uma opção para quem está em busca de mais facilidade e otimização de tempo, já que a maior parte do processo é feito de forma online. Existem outras vantagens também, como:

-Agilidade/praticidade;

-Negociação sem burocracia;

-Transparência no processo de venda;

-Possibilidade de uma proposta melhor;

-Alcance de um maior número de pessoas interessadas;

Como fazer essa venda?

“A pesquisa mais avançada é fundamental. Procure o preço do carro no mercado automobilístico e referências. Para prosseguir com uma venda segura, sem golpes e preço justo, verifique no seu carro alguns itens, como: irregularidades na documentação, histórico, avarias, quilometragem, carro com financiamento, CDC, leasing ou débitos”, diz Ycaro Martins.

Ao contrário do que se imagina, em casos de irregularidades no veículo, isso não inviabiliza a venda, mas é importante ter tudo anotado na hora da negociação, até mesmo para passar essas informações para o futuro proprietário. Todos os detalhes importam para definir o valor do seu automóvel.

“É importante também anotar todas as especificidades do carro, como: modelo, versão, motor, quilometragem e câmbio. A partir daí você pode pensar em “onde” vender seu carro. Com tudo anotado, fica mais fácil perceber as particularidades do automóvel e verificar as possibilidades da venda online”, disse  CEO da Vaapty.

Onde é seguro vender meu carro?

É muito comum vermos relatos de golpes em plataformas como OLX,  Marketplace do Facebook e outras redes que não são próprias para venda de carros.

Até 2023, somente nos quatro primeiros meses do ano, as fraudes ocorridas atingiram a marca de 37,4 mil no Brasil, no momento da compra e venda de veículos online. É o que revela um estudo exclusivo divulgado pela OLX.

“Atente-se às taxas de juros, aos preços (muito abaixo da tabela FIPE ou negociações muito desproporcionais) e à falta de transparência no processo de venda. Conte sempre com especialistas no assunto para te ajudar a fazer um negócio mais assertivo e na Vaapty nós realizamos todo esse tramite, de forma segura e sem burocracia. Basta preencher um formulário online e agendar uma avaliação gratuita. A venda é feita em 40 minutos e o pix é feito na hora, assim que identificamos um comprador intressado”, explica Ycaro Martins.

Os meios pelos quais os golpistas realizam a fraude de pagamento e compra de veículos são inúmeros, então, escolha uma plataforma específica e confiável para compra e venda de carros, fique atento aos sinais, ao comportamento do comprador/vendedor e faça uma busca na internet com o nome completo da pessoa.

Crédito da foto: Freepik

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *