Mulheres ocupam 61% do quadro funcional da varejista Lojas MM

Mulheres ocupam 61% do quadro funcional da varejista Lojas MM

A vice-presidente do Grupo MM, Juliana Pauliki Michalowsi, junto com a presidente do Instituto Mundo Melhor, Cirlei Simão Pauliki, e com a gerente de comunicação interna, Rubiane Pauliki Zanetti.

A varejista paranaense Lojas MM é uma empresa que se destaca quando o assunto é representatividade feminina no mercado de trabalho. O grupo, com 2 mil colaboradores diretos, conta com mais de 60% dos cargos ocupados por mulheres, o que representa quase 1,2 mil mulheres. Muitas delas comandam equipes estratégicas, com grande presença na gestão e na gerência das lojas do grupo, representando um total de 40% nos cargos de liderança.

Um desses nomes na liderança é o da vice-presidente de RH, Juliana Pauliki Michalowski. Segundo ela, a Lojas MM atua em iniciativas de igualdade de gênero, isso significa que a empresa possibilita as mesmas oportunidades, salários e condições de trabalho para homens e mulheres. Ela explica que objetivo é que haja um equilíbrio no quadro de colaboradores.

“As mulheres buscam por valorização e lutam para que a desigualdade de gênero no ambiente corporativo diminua. Por isso, sempre estamos proporcionando oportunidades, com capacitação e valorização, para que elas possam conquistar os espaços que almejam em sua carreira, assim como os homens. Além disso, notamos que o toque feminino faz uma diferença, principalmente na questão de organização e dedicação”, ressalta.

Reconhecida por diversas vezes como uma das melhores empresas para se trabalhar no país e no varejo, pelo Great Place To Work (GPTW), a Lojas MM tem conquistado esse prêmio devido às políticas adotadas em prol dos colaboradores. Aliás, esse resultado é uma percepção dos próprios colaboradores, que respondem à pesquisa sobre o clima organizacional da empresa.

Mulheres na liderança

A assessora executiva da gestão, Angélica Albino dos Santos, trabalha há 13 anos na Lojas MM. Hoje, na função que exerce, ela responde diretamente para o CEO e vice-presidentes, atuando em algumas demandas estratégicas. Mas, seu início de carreira foi como auxiliar de contas a pagar. “Onde eu via uma oportunidade, eu buscava abraçar. Então, fui assistente de contas a pagar, analista de uma parte fiscal, até que fui para uma área que me encontrei – a controladoria”, conta.

Foi na área de controladoria que Angélica exerceu seu primeiro cargo de gestão, na função de coordenadora da auditoria e segurança, onde ficou alguns anos atuando até se tornar gerente do setor de controladoria. “Eu lembro que quando entrei na empresa, eu já almejava uma vaga na controladoria, no entanto, o ambiente era predominante masculino na época. Anos depois, me tornei gerente desse setor. Hoje, é uma área super diversa, com mulheres e homens trabalhando, então é muito bacana ver o quanto a MM evoluiu e promove a igualdade de gênero”, enfatiza.

Mães no mercado de trabalho

Uma pesquisa realizada, no ano passado, pela Fundação Getúlio Vargas aponta que, após 24 meses, quase metade das mulheres que tiram licença-maternidade não estão mais presentes no mercado de trabalho, padrão que se repete até mesmo 47 meses depois. A maior parte das saídas do mercado de trabalho se dá sem justa causa e por iniciativa do empregador.

Na Lojas MM acontece o caminho inverso. Angélica fez questão de ressaltar que, por diversas vezes, já presenciou situações que a empresa acolhe a colaboradora que é mãe ou até mesmo deseja ser mãe, seja em uma situação cotidiana de precisar buscar o filho na escola ou no retorno das atividades após a licença maternidade. “Esses detalhes fazem bastante diferença para nós, mulheres, saber que podemos almejar nosso crescimento profissional, mas sem abrirmos mão dos sonhos da nossa vida pessoal”, destaca.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *