You are here
Home > Sem categoria > Mais uma opção de hipermercado para os consumidores de Curitiba

Mais uma opção de hipermercado para os consumidores de Curitiba

A partir de hoje os consumidores de Curitiba passam a contar com mais um hipermercado para fazer as suas compras. A rede de Cascavel Muffato está abrindo a sua terceira loja em Curitiba, que recebeu investimento de R$ 30 milhões e está empregando 350 pessoas. O hipermercado de 5 mil metros quadrados localizado no bairro Tarumá apresenta um novo modelo de venda. Em sua estrutura, os consumidores encontrarão gôndolas mais baixas que as tradicionais e produtos expostos em bancadas especiais. A loja também oferece um departamento específico para produtos orgá¢nicos, com mais de 2 mil itens, uma adega com mais de 700 rótulos, e produtos de fabricação própria.

O Paraná é hoje o segundo estado do Brasil com maior número de supermercados por habitante, perdendo apenas para Santa Catarina. Nós temos hoje uma loja para cada 3.880 habitantes. Nossos vizinhos catarinenses contam um supermercado para cada 3.700 pessoas.

E novos hipermercados deverão ser inaugurados até o final do ano ou início de 2010 em Curitiba. Teremos mais uma loja do Condor no Pinheirinho e outra no bairro água Verde e mais uma loja do Angeloni, no Bigorrilho, onde funcionava a Sociedade União Juventus. A rede Mufftato também deve inaugurar em breve uma loja no bairro Juvevê onde funcionava a Sociedade Urca. Já a rede Wal-Mart anunciou este mês a abertura de novas lojas destinadas aos consumidores das classes C e D.

O negócio supermercado parece ser bastante rentável. Em termos de receita, os super e hipermercados paranaenses registraram aumento de 9,7% nos primeiros cinco meses do ano, segundo pesquisa do IBGE. Já em volume de vendas, o crescimento foi de 1,6%.

Eu perguntei para o superintendente da Associação Paranaense de Supermercados, Valmor Rovaris, o porquê da abertura de tantas lojas, e ele me disse que o mercado está cada vez mais competitivo. Ou seja, diante da alta concorrência das redes multinacionais, ou os grupos locais crescem ou então são engolidos. E é isso que eles não querem. Então o desafio é crescer cada vez mais.

Deixe uma resposta

Top