You are here
Home > Sem categoria > McDonald´s testa o uso de biodiesel de óleo de cozinha para mover sua frota

McDonald´s testa o uso de biodiesel de óleo de cozinha para mover sua frota

Em 2009, o McDonald’s passou a testar o uso de biodiesel produzido a partir da reciclagem do óleo de cozinha utilizado nos restaurantes para mover a frota de caminhões que abastecem a rede. በo primeiro projeto do ênero em ciclo fechado no país: os caminhões da Martin-Brower, parceira no projeto e operadora logística do McDonald’s no Brasil, recolhem o óleo de cozinha utilizado nos restaurantes da rede.

Esse óleo é levado á  sede da Martin-Brower, em Osasco (SP), onde é armazenado e enviado a uma usina que faz o processo de transformação em biodiesel. Para fechar o ciclo, o combustível assim gerado abastece os caminhões, que fazem as entregas seguintes e recolhem mais óleo para ser usado em uma nova produção de biodiesel. O teste já passou por três fases e, atualmente, cinco caminhões da Martin-Brower rodam pelo país com esse biocombustível. Destes, quatro veículos são abastecidos com biodiesel B20, ou seja, com 20% de concentração de óleo de cozinha transformado, e um com B100, isto é, com 100% de óleo reciclado.

Outra iniciativa foi um projeto pioneiro que coleta água condensada no sistema de ar condicionado para reutilizá-la na limpeza externa dos restaurantes e irrigação de jardins. A ação teve sua origem em um restaurante de Natal (RN) e agora será ampliada para mais de 30 unidades em todo o país.

Ainda na área de sustentabilidade ambiental, foram realizadas iniciativas para reduzir a quantidade de material usado nas embalagens, reciclar papel e expandir o programa de coleta seletiva nos restaurantes. Atualmente em Curitiba, os restaurantes dos bairros Mercês e operam com a Coleta Seletiva McDonald’s, que envolve funcionários, clientes e cooperativas de separação de resíduos.

Na área de envolvimento comunitário dos restaurantes, o McDia Feliz, uma das maiores campanhas de arrecadação voltada para as crianças da América Latina, obteve em 2009 um valor recorde no Brasil. Os R$ 11,7 milhões foram doados para 74 projetos de instituições beneficentes que cuidam da prevenção, pesquisa e tratamento do cá¢ncer infantojuvenil em todo o país. No Paraná, foram beneficiadas seis instituições que com os recursos da campanha adquiriram desde equipamentos médicos e veículos até a reforma de seus espaços físicos para melhor atender as crianças e suas famílias.

Deixe uma resposta

Top