You are here
Home > Sem categoria > Escolha do nome errado pode comprometer o negócio

Escolha do nome errado pode comprometer o negócio

alfabetoO cuidado ao definir a marca ou o nome de uma empresa é um aspecto tão relevante quanto estudar o seu mercado. Uma escolha errada pode, inclusive, comprometer o negócio. De janeiro até o dia 20 de maio último, por exemplo, 11.861 empresas foram abertas em todo o Paraná. E haja nome criativo para tanta empresa.

Eu falei com alguns consultores de empresas e pedi a eles que dessem algumas dicas de como escolher um bom nome para o negócio que está começando. Em primeiro lugar, os empresários devem fugir dos clichês que indicam “modernidade”, pois se o negócio vingar e durar muitos anos, ele pode acabar ficando datado.

Outro ponto importante a ser considerado é que uma boa marca não funciona apenas no papel. Ela deve ser fácil de pronunciar. Afinal de contas, nenhum empresário vai querer que seus clientes gaguejem ou tropeçem nas próprias palavras. Nomes cuja pronuncia não corresponde à grafia também podem causar confusão na hora que alguém for tentar achar o site ou procurar referências sobre a empresa na internet.

Nomes simples demais ou comuns também são outro grande erro. Por exemplo: Espaço da moda, Casa das carnes, Universo da Empada. Essas denominações talvez possam até parecer “legais”, mas não oferecem exclusividade e se a empresa tiver um site com este nome é bastante provável que qualquer pesquisa no Google apresente mais de mil empresas iguais.

O nome também não precisa dizer o que a empresa faz. Muitas empresas que começaram com um determinado serviço expandiram e hoje em dia mudaram completamente de ramo.

Por último não existe um nome perfeito. O melhor nome é aquele que crie a primeira impressão correta em seu público alvo.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top