You are here
Home > Sem categoria > Em época de crise, vender e comprar seminovos é ótima opção

Em época de crise, vender e comprar seminovos é ótima opção

O Brasil passa por um momento de crise, e utilizando o velho ditado que diz que é na crise que se cresce, algumas empresas têm aproveitado essa oportunidade para gerar novos modelos de negócios. É o caso da paranaense Central de Materiais, que incentiva a reutilização de ativos industriais (desde máquinas e veículos até sucatas). Com a situação econômica favorável à venda desses bens, a empresa está focando na expansão do negócio, através do modelo de franquias.

A empresa tem sido a solução para pequenas e grandes empresas que querem comprar ou vender equipamentos até então parados nos pátios, como materiais ferroviários e industriais obsoletos ou desgastados, máquinas que necessitam ser desmobilizadas ao final de obras, como escavadeiras, tratores e caminhões, que gerariam altos custos logísticos para serem realocadas, veículos em desuso e resíduos de ferro, plástico e papelão.

Se por um lado é uma opção para melhorar o fluxo de caixa com a venda, por outro, é a alternativa real para comprar usados com um preço mais acessível diante da falta de financiamento. “Em tempos tão difíceis de aprovar recursos bancários, os equipamentos, materiais e sucatas parados no pátio das empresas podem gerar o capital tão substancial para sobreviver à crise. O mais interessante é que a Central de Materiais localiza compradores rapidamente e a base é crescente, pois também está complicado conseguir financiamento na compra de máquinas. Por isso a opção pelo usado cresceu em média 48% nos últimos meses”, explica o fundador da empresa, Marcio Léo Danielewicz.

A solução é completa porque libera espaço no pátio das empresas, evita depreciação dos equipamentos, a compra é realizada à vista e em curto prazo de negociação, o transporte é responsabilidade do comprador, além da grande vantagem para o meio ambiente, incentivando a sustentabilidade.

Fundada em 2011, somente no ano passado a Central de Materiais administrou a venda de 30 mil toneladas de resíduos para reciclagem que estavam parados. Com comissão sobre resultados, em 2014, a Central de Materiais faturou R$ 2,5 milhões na venda de ativos. Entre os clientes estão Votorantim Cimentos, ALL, Eternit, Belagrícola, BBM Transportes, Fertipar, Terminal de Contêineres de Paranaguá e Construtora Triunfo. “Trabalhamos com multicanais para compra e venda de ativos, atuando desde a avaliação da mercadoria até o acompanhamento do transporte, com total transparência no preço de negociação. Para conseguir a mesma qualidade de atendimento nas várias cidades em que temos clientes, optamos pela abertura de franquias”, explica o fundador da empresa, Marcio Léo Danielewicz.

A previsão é abrir 70 unidades de microfranquias nas regiões Sul e Sudeste dentro de três anos, com algumas possibilidades também no Nordeste. Alguns exemplos de regiões que receberiam muito bem uma franquia do negócio são: Grande Porto Alegre, Grande Florianópolis, Grande São Paulo e interior do Paraná, como Londrina e Maringá.

A ideia da franquia surgiu para poder personalizar o atendimento em outras regiões, gerando mais negócios com a mesma qualidade de atendimento. O investimento inicial para abertura de franquias é R$ 70 mil. O trabalho poderá ser desenvolvido no esquema home office, com todo o suporte fornecido pela central paranaense. O modelo permite autonomia no desenvolvimento da carteira de clientes, com todo apoio na cotação dos produtos incluindo venda direta através de atendimento comercial ativo, canais de internet, anúncios e leilão online.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top