You are here
Home > Sem categoria > Sulista se estrutura para enfrentar a crise

Sulista se estrutura para enfrentar a crise

Transportadora investiu em tecnologia e estrutura e agora colhe o resultado.
Transportadora investiu em tecnologia e estrutura e agora colhe o resultado.

De acordo com Lars Sanches, mestre em engenharia logística pelo MIT (EUA), professor de logística e Supply Chain do Insper (instituição de ensino e pesquisa) e presidente do Congresso Brasileiro de Supply Chain & Logística, o ano de 2016 terá duas particularidades importantes para os gestores: alta da inflação e taxas de juros. “Isso irá trazer três grandes desafios: crescimento da variabilidade da demanda, aumento das trocas de fornecedores e necessidade de redução de capital empregado. Com as maiores variações da demanda e do fornecimento, a saída será investir na melhoria dos processos e em ferramentas de planejamento das operações”, completou.

Para Sanches vai sobreviver no mercado, quem souber conversar com os embarcadores, buscar informações e usá-las a seu favor, ou seja, gerar soluções que tragam valor para o seu cliente. Essa foi uma das saídas adotadas pela Transportadora Sulista, que viu em seu Centro de Controle Operacional (CCO) uma oportunidade de aumentar a produtividade de seus ativos. “Ativos produtivos geram impacto positivo no Custo do Serviço Prestado. No CCO trabalhamos com softwares que nos ajudam a gerenciar os ativos, com informações em tempo real, facilitando a melhor tomada de decisão. A equipe trabalha em três turnos 24 horas por dia, focados na produtividade, para operar com menor custo e garantir informações precisas e em tempo real para nossos clientes”, conda o gerente de operações da Sulista Ronaldo Lemes.

Outro ponto destacado por Lars diz respeito à variabilidade da demanda, algo válido tato para embarcadores quanto para operadores logísticos. Na Sulista, o ano de 2016 está sendo norteado pela busca de novos clientes e oportunidades em segmentos diferentes. Especializada no transporte automotivo, a empresa passou a explorar outros nichos e hoje atua nos setores químico, farmacêutico, madeireiro e metal mecânico.

O período de crise trouxe ainda, novas relações consideradas difíceis de acontecer em momentos anteriores. O professor Lars cita parcerias com concorrentes para melhor aproveitamento do km vazio e outras ações fora da zona de conforto na busca de soluções viáveis para ambos os lados. Na Sulista, além de alguns projetos na área da logística colaborativa – consiste na parceria entre integrantes da cadeia de logística e suprimentos e parte do princípio de que o supply chain funciona como uma corrente onde cada elo colabora para facilitar o trabalho do elo anterior e do elo posterior, deixando essa corrente mais rápida, mais segura e mais barata – a aproximação dos fornecedores tem sido fundamental na busca de alternativas interessantes.

“Contamos muito com nossos parceiros para que tragam ideias inovadoras que nos permitam manter o negócio saudável economicamente”, afirma Lemes. Os resultados já apareceram e a Sulista está atingindo suas metas orçamentárias e honrando o compromisso assumido com os acionistas. “Neste momento econômico difícil que o país enfrenta, estamos conseguindo administrar bem nossos custos e também nossa receita” finaliza Lemes.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top