You are here
Home > Agronegócio > Produção de frutas e hortaliças gera 13 milhões de empregos no Brasil e chama a atenção por uso de tecnologia

Produção de frutas e hortaliças gera 13 milhões de empregos no Brasil e chama a atenção por uso de tecnologia

A produção de frutas e hortaliças no Brasil gera cerca de 13 milhões empregos diretos e indiretos em uma área de pouco mais de 5 milhões de hectares. A título de comparação, a cadeia de soja, que tem área superior a 34 milhões de hectares de norte a sul do País, é responsável por pouco menos de 3,8 milhões de postos de trabalho diretos. Essa é uma das conclusões do relatório Cenário Hortifruti Brasil que traz, pela primeira vez, o panorama nacional dos cultivos de hortifruti, responsáveis por grande parte dos alimentos consumidos todos os dias no País. O documento foi lançado recentemente pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), pela Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e pelo programa Hortifruti Saber & Saúde. As informações foram reunidas a partir de análise de dados, entrevistas com profissionais do setor e métodos estatísticos.

Entre os destaques do levantamento, que considerou 24 cultivos, está o montante de produção representado por esses alimentos: são 37 milhões de toneladas anuais, das quais entre 3% e 5% são exportadas. Além disso, chamam a atenção o uso racional de insumos agrícolas e a adoção de tecnologia pelos produtores. A fertilização foi identificada como um dos manejos mais importantes, uma vez que seu uso correto resulta em um uso mais racional de defensivos. A irrigação e as práticas culturais, a exemplo das podas, também são fatores decisivos na produtividade e no sucesso dos agricultores de frutas e hortaliças.

A adoção dessas e de outras tecnologias, segundo o relatório, é alta nas culturas de mamão, melão e brócolis, nas quais sua aplicação é superior a 50%. Se considerarmos os cultivos em que a maior parte do dos produtores tem perfil de médio ou alto uso de tecnologia, poderemos citar, entre as frutas, abacate, limão, manga, maçã e morango. Entre as hortaliças, cebola, pimentão e tomate.

“Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 87% dos brasileiros vivem em regiões urbanas, muitos sem raízes ou contato com a realidade rural, gerando dificuldade no entendimento sobre como os alimentos são produzidos e chegam até suas mesas. Com isso, o objetivo do relatório é promover esse conhecimento, desmistificando a atividade e mostrando o seu potencial de crescimento, assim como a adoção de tecnologia no campo. Além disso, por ser um estudo inédito, acreditamos que contribuirá para o melhor entendimento do setor”, afirma a coordenadora científica do programa Hortifruti Saber e Saúde, Adriana Brondani.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top