You are here
Home > Empreendedorismo > CEO da MaxMilhas dá dicas para jovens empreendedores

CEO da MaxMilhas dá dicas para jovens empreendedores

Após conquistar grandes resultados dentro do mercado de turismo com a MaxMilhas, plataforma que vende passagens aéreas com descontos, o CEO e cofundador da empresa, Max Oliveira (foto), pode se considerar um empreendedor que já passou pelos principais desafios e dúvidas ao criar e desenvolver uma empresa.

Com mais de 2,5 milhões de passagens emitidas e considerada o maior case de bootstrapping do País (quando a empresa é criada e se desenvolve sem investimento externo), a startup revolucionou o mercado de turismo. Ao emitir passagens aéreas com milhas de quem deseja vender, a plataforma oferece preços diferenciados dos praticados no mercado, criando mais oportunidades de negócio e economia nesse segmento.

Por ser um jovem empreendedor, Max sabe das principais dúvidas e dificuldades de quem começa a sonhar com o próprio negócio. Pensando nisso, o cofundador da MaxMilhas reúne agora algumas dicas para jovens empreendedores que querem começar sua própria empresa.

Confira!

Tenha um propósito ou não tenha nada

Antes de começar a empreender, é preciso ter um propósito que guie nossas ações e decisões. A trajetória do empreendedor é bem mais difícil do que geralmente imaginamos no início do projeto. E para superar os desafios, você deve saber muito bem o que te incentiva a isso. O propósito tem que ser forte para que você consiga se manter em pé nas inúmeras vezes em que irá se debater com problemas tão grandes que irão te implorar para desistir. Já adianto que, se seu incentivo é ficar rico, talvez isso não será suficiente para você aguentar toda a jornada que terá.

Lembre-se que o cliente é o foco do seu negócio

Nenhuma empresa quer atender mal seu cliente, mas poucas entendem de fato a dor que ele sente, e oferecem uma solução para um problema real. O nosso negócio surgiu para ser a solução de uma dor compartilhada: o brasileiro viaja de avião uma vez a cada quatro anos, enquanto o americano, por exemplo, viaja duas vezes ao ano. As pessoas merecem viajar mais e temos esse propósito muito claro para todos do time. Ter essa clareza faz com que todo mundo vibre com as conquistas dos nossos clientes, busque soluções para que aquela viagem aconteça e, principalmente, trabalhe com o foco 100% na melhor experiência. Onde quero chegar? Se o propósito for claro e compartilhado, ter o foco no cliente é genuíno.

Você vai errar, então erre rápido, aprenda e acredite na sua intuição

A capacidade de fracassar e aprender pode ser crucial para o sucesso. Uma coisa é certa: iniciar uma empresa será mais difícil do que você imagina. Você irá se encontrar em situações aparentemente sem solução. Mas, tenha em mente que o sucesso está exatamente no aprendizado de cada erro. E, principalmente, que ser empreendedor é ser também muito intuitivo (e ouvir sua intuição é fundamental). Aprendemos a ser desconfiados e, principalmente, a transformar isso em ação. Normalmente, em casos de crescimento sem investimento, a intuição do empreendedor funciona bem. Você não tem muito recurso, não consegue medir tudo, faz coisas sem teste a/b, por exemplo, sem ver todos os dados. Às vezes, na ausência de informações certeiras, a intuição mostra o caminho. Portanto, é importante confiar e fazer acontecer com ela.

Pense com cautela no momento certo de sair do emprego atual

Tem a hora certa de largar tudo e começar a empreender. Não se iluda. No início, você pensa que dinheiro não é problema. Assim, uma saída precipitada do trabalho (sua fonte atual de renda) pode ser o motivo que fará sua startup dar errado. Da mesma forma, uma saída tardia também pode ser um problema, pois não se consegue tocar as duas coisas ao mesmo tempo quando o jogo começa de verdade. Você provavelmente irá dedicar de 12 a 14 horas por dia, incluindo fim de semana e feriados, e não irá dar conta. Você sempre ganha dinheiro depois do que se imagina inicialmente. Pense com cuidado no momento certo de sair do emprego atual e vá para a jornada preparado.

Use e abuse das mentorias

Dividir e ouvir as dores e experiências de quem já passou pelas mesmas situações que você economiza tempo, recursos e permite um crescimento profissional baseado na troca de experiências. Conte suas dores, seus medos, seus anseios e principalmente, onde você quer chegar. Os programas devem ser usados para ver seu negócio e você, como profissional, crescendo! Não adianta nada ser aprovado só para ser parte da rede e ter o status de promissor! Por isso, você tem que ir aberto a falar mas principalmente a ouvir.

Dicas de livros para se inspirar:

Tenho várias dicas sobre esse assunto, mas os principais são: The EQ edge e Como fazer amigos e influenciar pessoas, que falam mais sobre inteligência emocional, o que é muito importante para qualquer pessoa que deseja ingressar nesse mundo de empreendedorismo. Agora, sobre os temas de gestão e negócios, que são igualmente importantes para um empreendedor, sugiro: De zero a um – como criar monopólios e Como o Google funciona. Leiam e empreendam!

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top