You are here
Home > Finanças > Leilão do Santander tem 118 imóveis com facilidades de pagamento

Leilão do Santander tem 118 imóveis com facilidades de pagamento

Comprar um imóvel, seja para morar ou investir, pode ser um negócio ainda mais vantajoso quando acontece em leilões, que apresentam vantagens em relação ao mercado. No site da Sold, até o dia 11 de março, há 118 imóveis do Santander disponíveis para lances online e com pagamento facilitado em até 420 meses. Os lances iniciais estão a partir de R$ 108 mil.

Entres as unidades há casas, apartamentos, salas comerciais, terrenos, lojas e lotes em condomínios, muitos desses desocupados, em Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Em Goiânia, um apartamento desocupado de 2 quartos, uma vaga e área de lazer completa, no bairro Aeroviário, tem lance inicial de R$ 205.590. Já em Belo Horizonte, em Minas Gerais, um apartamento com dois quartos e área construída de 66,56m² no bairro Juliana está a partir de R$ 108 mil.

Na cidade do Rio de Janeiro há 6 salas comerciais no bairro Galeão, todas com lances a partir de R$ 142 mil. Quem optar pela cidade de São Paulo pode arrematar, por exemplo, uma sala comercial com uma vaga indeterminada pelo lance inicial de R$ 175 mil.

Já no Paraná, em Pérola, as oportunidades são para adquirir lotes em condomínios: há 10 unidades em um parque residencial com valores a partir de R$ 149 mil. Todas as propriedades estão disponíveis no site da Sold pelo link http://www.sold.com.br/lote/lista/leilao/7300

Como participar

Os leilões são abertos a qualquer pessoa. Basta se cadastrar no site www.sold.com.br, criar um login e senha e se habilitar para ofertar lances no leilão de interesse. A partir daí, basta acompanhar os lances no dia marcado para o encerramento. O método usado na Internet é o mesmo de qualquer leilão: quem der o maior lance, leva a oferta.

“Temos a Licença de Operação válida. Tivemos o nosso Plano Mestre atualizado recentemente; assim como o Plano de Desenvolvimento e Zoneamento e o Recinto Alfandegado, que estão em vigência. Além disso, a auditoria para a regularização do ISPS-Code está em fase de licitação; já aderimos ao Plano de Contas regulatório da Antaq e estamos adimplentes com todas as obrigações estabelecidas no convênio de delegação”, detalha.

O Porto de Paranaguá também já possui um núcleo específico para cuidar dos arrendamentos, com sistema informatizado de gestão dos contratos e relatórios circunstanciados.

RECEITA

Outra vantagem da mudança é que os processos licitatórios de arrendamento geram um custo de oportunidade para quem o administra – o BID (traduzido do inglês como “lance” ou “oferta”). Com a descentralização, esses recursos – que antes ficavam no Tesouro Geral da União, vão para o caixa da Appa.

A intenção do Governo do Estado é usar parte destes recursos em melhorias para a população. A Appa já apresentou ao Governo Federal a proposta de criação de um fundo de compensação, que repasse uma parcela da receita arrecadada para o desenvolvimento do Litoral do Estado.

“A orientação do governador Ratinho Júnior é criar um fundo nos moldes do que existe hoje na Região Oeste, com a Itaipu. A ideia é destinar 0,5% da receita anual dos Portos do Paraná para o desenvolvimento dos municípios do Litoral, mas, para isso, precisamos que a Secretaria Nacional de Portos modifique o convênio de delegação existente”, destaca Garcia.

De acordo com ele, após essa manifestação inicial junto à SNP, uma equipe técnica da Appa vai finalizar os estudos para propor oficialmente a alteração.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top