You are here
Home > Negócios > Consultoria gratuita do Senai para cadeia automotiva gera ganhos de 20% em produtividade

Consultoria gratuita do Senai para cadeia automotiva gera ganhos de 20% em produtividade

Para apoiar as indústrias da cadeia automotiva a aumentarem sua produtividade, o Senai no Paraná oferece consultorias gratuitas de digitalização e lean manufacturing (manufatura enxuta), por meio do programa Rota 2030, na categoria Hands-on. As empresas que integram o primeiro grupo beneficiado pela assessoria do Senai, que teve início em agosto, já estão percebendo os resultados, com perspectiva de aumento de até 25% em sua produtividade.

“Por meio do programa Rota 2030, conseguimos atender um importante segmento da indústria paranaense que é a cadeia automotiva, contribuindo para o desenvolvimento dessas empresas, para que obtenham melhores resultados”, comenta Felipe Couto, gerente de Consultorias de Inovação e Produtividade do Sistema Fiep. 

Vantagens do programa

Com o Rota 2030, o governo federal isentou o imposto de importação de autopeças e, em troca, as indústrias depositam 2% do valor importado em um fundo que serve para custear as consultorias, além de oferecer outros benefícios para o setor automotivo.

A grande vantagem do programa é que ele não se destina apenas às grandes montadoras, beneficiando também seus fornecedores, como explica Patrícia Martins, consultora de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação do Sistema Fiep.

“A consultoria está disponível a indústrias de qualquer porte que façam parte até da terceira camada da cadeia automotiva. Esperamos a abertura de mais um edital, em breve, para contemplar ainda mais empresas que estejam interessadas em aplicar ferramentas da manufatura enxuta, ou queiram uma oportunidade para digitalização da sua produção, melhorando seus processos para fornecer para as grandes montadoras”, afirma. 

Indústrias aprovam consultorias

As indústrias que integram o primeiro grupo do Rota 2030 no Senai Paraná, que teve início em agosto, já estão colhendo os resultados obtidos com as consultorias. É o caso da Ynowa, de São José dos Pinhais. Geraldo Takachi Kubo, supervisor de engenharia da Ynowa, afirma que os conhecimentos adquiridos na consultoria já estão ajudando a empresa a se recuperar do pequeno impacto que sofreu com a pandemia de Covid.

“Temos certeza que o conhecimento que estamos adquirindo e as novas técnicas que estamos aprendendo vão nos trazer uma organização mais adequada e uma visão administrativa melhor. Como consequência, também teremos condições de oferecer um produto de melhor qualidade”, avalia. 

Na MGL Mecânica de Precisão, de Cambé, a percepção é a mesma. “O Rota 2030 é um ótimo projeto, pois a cadeia automotiva é muito exigente. A metodologia lean manufacturing veio a calhar com o que precisamos e traz várias ferramentas que ajudam a enxergar todo o nosso processo por meio do mapa de fluxo, nos proporcionando a possibilidade de poder trabalhar nas melhorias contínuas no gargalo do processo com a ferramenta adequada, explica João Marcelo Correia da Silva, gerente da Qualidade da MGL. 

“Com esse acompanhamento do ciclo de produção, fizemos modificações no layout de embalagens e, com o mesmo operador trabalhando em duas máquinas simultaneamente, estamos calculando um ganho de aproximadamente em 25% de produtividade”, destaca.

Para saber mais informações sobre o programa Rota 2030, é só acessar o site do Senai

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top