You are here
Home > Economia > Taxa de juros baixa faz brasileiro buscar alternativas para investimentos renderem mais

Taxa de juros baixa faz brasileiro buscar alternativas para investimentos renderem mais

Em uma nova reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, decidiu manter a taxa Selic em 2% ao ano, a mais baixa desde 1999, quando o governo federal fez uma política de controle de inflação. A decisão está alinhada à política monetária adotada por diversos países para incentivar a economia frente à crise gerada pelo coronavírus.

A manutenção da taxa em 2%, e a sua provável manutenção nos próximos meses, tem sido um motivo de preocupação para o investidor brasileiro acostumado aos ganhos exorbitantes da renda fixa, que já chegou a dois dígitos anuais.

Agora, o investidor brasileiro procura alternativas para aumentar os rendimentos, direcionando os aportes para a composição de uma carteira de ativos variável, cujo potencial de rentabilidade é maior no atual cenário de juros baixos. Na prática, esse movimento já vem acontecendo, como mostra o crescimento da modalidade de empréstimos de pessoa física para pessoa jurídica, ou peer to peer lending (P2P), que já soma mais de 50 mil pessoas cadastradas nas plataformas brasileiras. 

De acordo com Gabriel Nascimento (foto), sócio-fundador da Ulend, os números da plataforma crescem de forma acelerada, especialmente nos últimos meses. “A baixa história da Selic não deixa alternativa: ou o investidor diversifica seu capital em renda variável ou perde dinheiro. A boa notícia é que existem opções concretas com excelentes potenciais de retorno, como os ativos que oferecemos na Ulend.

Vale ressaltar ainda o papel dessa decisão e, consequentemente, do peer to peer lending nesse cenário de retomada. O dinheiro na renda fixa fica parado. Esse capital em ativos como os nossos é uma injeção na economia real, na geração de emprego e no restabelecimento da economia”, acredita.

Crescimento em meio à crise

A plataforma Ulend registrou crescimento de 77,89% no terceiro trimestre de 2020, além de um aumento de 85% no número de investidores cadastrados em comparação ao mesmo período do ano passado. Vale destacar ainda o crescimento de 21% em solicitações de empréstimo se comparado ao ano anterior e de 40% no valor bruto solicitado pelas empresas, que foi de mais de do que no segundo trimestre. A empresa conecta pessoas interessadas em emprestar dinheiro como forma de investimento a empresas que precisam de capital. 

A razão desse crescimento em um cenário de juros baixos, é a existência de um modelo de negócio mais atrativo para todos os envolvidos. Na ponta das empresas, as taxas de juros para empréstimos podem chegar a ser até 50% menores do que as cobradas em bancos. Já para os investidores, há alternativas de investimento com rendimentos de até 30% ao ano, o que envolve inclusive empréstimos com garantia de retorno.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top