You are here
Home > Artigos > Conheça os caminhos para uma empresa não morrer precocemente

Conheça os caminhos para uma empresa não morrer precocemente

Boa parte da população brasileira é empreendedora, pelo menos no papel, principalmente no período de crise muitas pessoas partiram para o empreendedorismo. Contudo, também foi grande o número de empresas que fecham as portas.

Mas o que levam a esses dados assustadores, muitos fatores, como a falta de planejamento, problema na montagem de equipe, falta de gestão financeira, dentre outros. Como pode ver, basicamente esses motivos passam por deficiências do empreendedor, que possui suas habilidades pouco desenvolvidas.

Por mais que empreender seja arriscar, para ter sucesso é preciso buscar planejamento, implantações de ações corretas, saber realizar mensuração e buscar capacitação, se adequando aos estágios de crescimento do negócio.

Partir para aventura de empreender sem estratégias e planejamento é igual partir de uma primeira corrida para já correr uma maratona, as possibilidades de finalizar a prova são mínimas, e a chance de ter um acidente são muito grandes.

Assim, os dados apontam que a falta de preparo leva ao fechamento dos negócios, e isso é comprovado por estudos realizados pelo Sebrae, que apontam o despreparo existente na hora de abrir a empresa, veja alguns pontos de destaques negativos:

• Parte dos empreendedores não levantou informações importantes sobre o mercado

• Mais da metade não realizou o planejamento de itens básicos antes do início das atividades da empresa

• Os empreendedores não sabiam o número de clientes que teriam e os hábitos de consumo desses clientes

• Outro ponto de destaque de desconhecimento é não saber o capital de giro necessário para abrir o negócio

• Não se tem uma análise do número de concorrentes existentes

• São se conhece a melhor localização para o negócio

O cenário é preocupante para as empresas que não se preparam e não buscam dados de mercado para análise de seus negócios, e essas informações são imprescindíveis. Quanto maior o tempo planejando e obtendo conteúdos sobre o mercado, maiores as chances de acertos nas decisões e as chances de sucesso.

Exemplo são as áreas de vendas e marketing, não adianta ter o melhor produto ou serviço se o público-alvo não tem conhecimento disso. Assim, ter um plano comercial e de marketing não é uma alternativa, é uma obrigação.

Nenhum empreendedor está livre dos riscos inerentes ao mercado, mas existem os que estão mais protegidos e preparados, assim a orientação é que se tenha planejamento, ações efetivamente implantadas, mensuração de resultados e capacitação do time. Isso com certeza aumenta a chance de sucesso.

O artigo foi escrito por Luciano Giarrochi Fernandes, que é CEO da Itibam Business, especialista em Vendas Consultivas B2B e planejamento empresaria e comercial
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top