You are here
Home > Trabalho/Emprego > 44% das empresas brasileiras sentem dificuldades em capacitar o time de vendas

44% das empresas brasileiras sentem dificuldades em capacitar o time de vendas

Para atender melhor o novo perfil do cliente, mais informado e exigente, empresas de diversas áreas passaram a investir na capacitação da equipe de vendas. Apesar disso, muitas companhias ainda enfrentam adversidades neste item por conta do maior poder de acesso dos consumidores a informações e avaliações sobre os produtos e soluções de seu desejo pessoal, disponibilizadas na internet. Esse cenário foi constatado pela 1ª Pesquisa Nacional Sobre os Desafios da Capacitação da Equipe de Vendas, realizada pela Play2sell – primeira plataforma que une capacitação e incentivo de vendedores por meio de games no Brasil.

O levantamento aponta que 44,4% das empresas participantes relatam que hoje a capacitação do time de vendedores é o maior obstáculo para o crescimento de seu negócio, enquanto 37,9% das entrevistadas acreditam que a previsão de vendas é a maior dificuldade. Já 34% relatam a falta de conhecimento dos processos comerciais como uma das principais barreiras para alavancar as vendas.

Voltada para diretores e gestores comerciais, a pesquisa contou com a participação de aproximadamente 200 companhias de todo o País. De acordo com Felipe dos Santos, CEO e fundador da Play2sell, o levantamento vai de encontro com o momento vivenciado pelo mercado, onde muitos players estão repensando suas estratégias de vendas para conseguirem avançar de uma maneira consistente. “Atualmente, há uma corrida contra o tempo para as empresas introduzirem metodologias de capacitação mais eficazes, interativas e didáticas, que ofereçam uma visão ampla de todos os processos de vendas e que conversem com o novo perfil do consumidor. Ter o domínio das informações e transmitir segurança e conhecimento sobre o produto virou um grande desafio na hora de vender”, comenta.

O levantamento coletou também a opinião dos participantes sobre as vantagens obtidas pela empresa quando decide investir na capacitação do time de vendas. Segundo a análise, 65,4% dos respondentes apontaram o aumento das vendas como um grande benefício, já 60,8% afirmam que os vendedores sentem-se mais seguros. Para 58,8% a equipe fica mais motivada, 56,2% relatam um engajamento maior da equipe, enquanto 53,6% indicam a satisfação do cliente como vantagem.

A pesquisa constatou também uma disposição do mercado em aderir novas tendências para a capacitação do time comercial. Para 94,1% dos respondentes a inclusão de treinamentos gamificados, com o objetivo de estimular o engajamento dos vendedores, pode aumentar a performance da equipe, ao passo que apenas 5,9% não acreditam na metodologia. “A estratégia de incorporar a gamificação em treinamentos para profissionais de venda beneficia todo um ecossistema pelo fato de ser um excelente método para engajá-los e capacitá-los e, com isso, melhorar a experiência de compra como um todo. Ou seja, ela impacta positivamente tanto no desenvolvimento dos profissionais de venda, como nos resultados das empresas”, explica Felipe.

Por outro lado, quando abordados sobre as metodologias menos eficazes para capacitação de vendedores, 71,9% dos respondentes acreditam que livros e apostilas não sejam eficientes, enquanto 22,9% apontaram as videoaulas como um método pouco assertivo. “Esse tipo de treinamento, baseado em um modelo educacional utilizado no século passado, hoje não estimula e pouco engaja o profissional. É por isso que as empresas estão cada vez mais buscando modelos de capacitação mais interativos e dinâmicos, que transmitam a mensagem com mais assertividade e estejam à altura de atender a necessidade de clientes informados e com maior grau de exigência”, conclui o CEO da Play2sell.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top