You are here
Home > Negócios > Especialistas dão dicas para preparar o negócio e vender mais durante a Black Friday

Especialistas dão dicas para preparar o negócio e vender mais durante a Black Friday

Condições de pagamentos, segurança de dados e transparência são pontos-chaves para as empresas aproveitarem a data da melhor forma

Uma das datas mais esperadas para o comércio, a Black Friday, se aproxima. Assim como nos anos anteriores, esse dia será muito importante para que os lojistas e prestadores de serviço possam realizar promoções para alavancar as vendas. Com a flexibilização dos protocolos de distanciamento social e avanço da vacinação, as expectativas são positivas para o comércio neste final de ano.

Segundo uma pesquisa realizada pela FCDLESP – Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo, estima-se que neste ano as vendas tenham um aumento em torno de 5%.  O cenário é de muito otimismo porque acredita-se que há uma demanda reprimida, tanto para as vendas nos pontos de venda físicos quanto no digital.

Para especialistas, a necessidade de vender e correr atrás dos prejuízos amargados por conta da pandemia vai favorecer a todos. Porém, é preciso que empreendedores e gestores se atentem a alguns aspectos e tomem alguns cuidados para oferecer a melhor experiência aos consumidores. Confira abaixo.

Segurança dos dados e informações da empresa e clientes

A segurança dos dados é uma das principais preocupações das empresas e consumidores digitais. Como grande parte do volume de tráfego durante datas comemorativas acontece na nuvem, dado o benefício de aumentar a capacidade do site ou loja digital de acordo com a demanda, a atenção com a segurança da nuvem é essencial. “A expectativa dos consumidores é que seus dados estejam protegidos. Por isso, as empresas precisam implementar controles e corrigir vulnerabilidades que representem riscos de cibersegurança de forma proativa, e  com uma grande quantidade de dados pessoais e sensíveis da nuvem, além de ser um ambiente em constante mudança, é quase impossível fazer isso manualmente”, explica Henrique Vaz, CEO da CleanCloud, startup brasileira especializada em cloud security que tem como diferencial ser a  única com verificações de conformidade com a LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) e o Bacen (Banco Central do Brasil) nas principais nuvens públicas (AWS, Azure e Google Cloud).

Confiança e transparência

Segundo Tiago Serrano, CEO e cofundador da SoluCX, principal empresa de pesquisa de satisfação e NPS do Brasil, a sinceridade com o cliente é imprescindível para que não haja desentendimentos, evitando, assim, que um cliente que tenha passado por uma experiência ruim com a marca não se torne detrator. “O importante é o cliente saber o que vai acontecer. Seja transparente com ele, pois ele está esperando um padrão e você precisa ser sincero que talvez esse padrão não seja cumprido por algum motivo. Existe público para todos os produtos, mas é preciso sempre ser honesto. É possível conciliar boas promoções e bons preços com boas experiências, mas para isso é necessário estruturação e planejamento. Saiba o que você quer fazer”, comenta.

Para ele, é necessário ter cuidado com as estratégias, que precisam ser feitas com transparência. “O cliente percebe quando aquilo é feito com a intenção de enganá-lo e automaticamente isso resulta em uma experiência negativa. As grandes marcas tomam muito cuidado com a imagem e trabalham para não oferecerem experiências ruins para o cliente, mesmo que por acidente”, diz.

Preparar o estoque para a data

Planejamento é a chave do negócio para se fazer uma boa Black Friday e oferecer corretamente tudo o que quer oferecer. “Toda a empresa precisa estar preparada, principalmente a área Comercial. A área de Tecnologia também é crucial nesse momento para que dificuldades técnicas possam passar longe ou sejam reparadas rapidamente. Os responsáveis pela Operação precisam estudar como será a necessidade de atendimento ao cliente e tomar as medidas necessárias para atender essa demanda”, explica Serrano.

Experiências cada vez mais próximas

A Black Friday também é um ótimo momento para que as grandes marcas e empresas criem experiências positivas de atendimento e, assim, possam fortalecer o relacionamento com seus clientes. Para Rodrigo Ricco, CEO da Octadesk, principal software de comércio conversacional do Brasil, certas ferramentas como o chatbot, por exemplo, podem ser um diferencial no atendimento ao público. “Os chatbots são hoje uma das maiores tendências do mercado para a comunicação entre empresas e clientes. De todas as suas vantagens, a maior delas é a praticidade e agilidade no atendimento, principalmente em épocas de grande volume de interações, como a Black Friday. Mesmo com a pandemia da Covid-19 e a crise econômica, a intenção de compras para a data se mantém alta e isso traz boas expectativas para as empresas, principalmente no comércio eletrônico”, pontua Rodrigo.

Condições de pagamento

A Provu, fintech de meio de pagamento e empréstimo pessoal, leva ao e-commerce um novo método de recebimento: o Provu Parcelado. Seguindo o Buy Now Pay Later, que está em crescimento no mundo, o produto que se assemelha ao crediário, mas totalmente digital, tem baixa taxa de juros e é ideal para os lojistas que podem oferecer aos seus clientes mais uma forma de pagamento. Isso ajuda na conversão de novos clientes, principalmente em períodos como a Black Friday, e a aumentar o tíquete médio de compras, já que é possível cativar um novo tipo de consumidor – os que não utilizam cartão de crédito ou desbancarizados,que  corresponde a mais de 30% da população.

“Quando pensamos na Black Friday, pessoas que não têm cartão de crédito para parcelar suas compras acabam recorrendo a lojas específicas para conseguir um crediário ou até mesmo a cartões de terceiros, e assim ficam muito mais limitadas a meios de pagamento tradicionais e não aproveitam os descontos. O Provu Parcelado, além de trazer autonomia para esse consumidor, aumenta as possibilidades de compras do brasileiro e as vendas no período”, complementa Marcelo Ramalho, CEO da Provu.

Celeridade ao processo de análise de crédito

Segundo o economista-chefe do Vadu, os consumidores esperaram o mercado dar sinal de recuperação para restabelecer minimamente a confiança no consumo durante a Black Friday. Além disso, tem ainda o já tradicional impulso do décimo terceiro e dos programas de substituição e complementação de renda.

“O desafio agora é dar celeridade ao processo de análise de crédito e não perder a oportunidade das vendas programadas e também nas de impulso. Cada vez mais, não existe espaço para o famoso “vamos passar a sua ficha.” O consumidor moderno precisa de agilidade, de soluções. Entraves burocráticos e formalizações perdem espaço para agentes facilitadores das transações. E é justamente neste cenário que a automação de processos ganha importância”, afirma o economista-chefe do Vadu, Ubiratan Lima.

Todos a postos

Para Tiago Tadeu, Head de Vendas da Intuit Quickbooks, apesar de ser tradicionalmente associada ao comércio varejista, a data também é extremamente relevante para o setor de serviços. “A cada ano que passa, acompanhamos mais empresas do segmento de Serviços aderindo ao momento de Black Friday e criando promoções. Independente do ramo de atuação, ter conhecimento sobre a situação financeira da empresa é fundamental para conseguir aplicar descontos que tragam lucro e não prejuízo para o negócio”, comenta.

No entanto, é preciso estar  preparado.  No final de semana da Black Friday, os acessos, visitas, chamados e demanda aumentam por inteiro. Ainda mais se você fizer promoções. “É importante treinar e preparar seu time para um crescimento abrupto na carga de trabalho durante o período”, explica Tadeu.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top