2023 é considerado o ano de pior situação financeira pelos trabalhadores brasileiros

2023 é considerado o ano de pior situação financeira pelos trabalhadores brasileiros

71% dos entrevistados afirmam ter sua performance profissional impactada por sua situação financeira

O ano de 2023 foi considerado como o pior ano de situação financeira para 21% dos trabalhadores brasileiros, segundo uma pesquisa feita pela Pluxee, líder mundial em benefícios e engajamento para colaboradores e que carrega o legado da Sodexo Benefícios e Incentivos. Entre os entrevistados, 71% alegam que essa situação tem reflexo negativo na performance profissional. 57,16% afirmam sentir falta de motivação para concluir as tarefas do dia e quase 45% têm falta de concentração para realizar as atividades. Perda na qualidade das entregas, erros constantes e queda no rendimento também estão entre as consequências apontadas.

Uma pesquisa de abril deste ano da Confederação Nacional do Comércio (CNC), aponta que 78,3% das famílias brasileiras se encontram endividadas. Considerando esse cenário, a busca por alternativas que possam suprir as dívidas é constante. Os respondentes da Pluxee têm optado, majoritariamente, pela diminuição de gastos com alimentação (47,3%) e fazer os chamados “bicos” (30%).

“Uma boa gestão financeira faz com que qualquer um se sinta mais seguro e confortável, já a falta dela, leva o colaborador a passar por angústias, o que claramente afeta o seu desempenho no trabalho. A partir desse fato, a empresa pode apoiar seus funcionários com recursos que o auxiliem nesta gestão, como cursos de educação financeira, incentivos e orientação especializada e, claro um bom clima organizacional que dê segurança aos trabalhadores”, afirma Fabiana Galetol, diretora executiva de Pessoas e Responsabilidade Social Corporativa da Pluxee.

Os próprios trabalhadores afirmaram na pesquisa que duas importantes formas as quais a empresa pode auxiliá-los é oferecendo cursos sobre educação financeira (53,17%) e benefícios de apoio, orientação financeira, jurídica e acompanhamento psicológico (50,27%). Ou seja, além de auxílios, como vale-transporte, vale-alimentação e vale-cultura, o trabalhador também valoriza benefícios que o ajudem em sua gestão financeira.

“É um ponto importante disponibilizar ajuda por meio de consultores. Aqui na Pluxee, por exemplo, oferecemos internamente e para o mercado o Apoio Pass, um benefício de suporte financeiro, jurídico, social e psicológico, extensível aos familiares. Com o Apoio Pass, os colaboradores garantem consulta com profissionais das áreas de finanças, jurídicas e psicológicas, com total sigilo, sete dias por semana, 24h por dia”, completa Fabiana.

Um levantamento da empresa sobre o produto demonstrou que sua utilização vem crescendo ao longo dos anos e, em 2023, o apoio mais utilizado foi o psicológico (30,8%), em seguida o legal (23,3%). Dos problemas tratados, a ansiedade é o primeiro deles, algo que perdura nos últimos três anos.

Crédito da foto – Drazen Zigic no Freepik

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *