You are here
Home > Sem categoria > 13 dicas para se recolocar no mercado de trabalho

13 dicas para se recolocar no mercado de trabalho

A perda do emprego geralmente leva o profissional a um estado de abalo emocional e sentimentos de rejeição. Isso é um processo natural, comum á  maioria, mas que precisa ser dominado. Para superar este processo, o melhor aliado do candidato é a informação que o orientará em seus novos desafios. Uma visão clara do processo de recolocação profissional é o grande diferencial para que ele enfrente e saia das dificuldades.

Diante disso, Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum.com.br, que é a maior base de armazenamento e administração de curículos da internet brasileira, dá 13 dicas indispensáveis para quem busca um emprego e não sabe por onde começar.

1. Organize sua rotina
 Procurar trabalho é um trabalho. Organize seu tempo e seu dia-a-dia. Estabeleça um expediente diário como se você já estivesse trabalhando: 44 horas semanais. Divida seu tempo para cada atividade – contatos, entrevistas, preparação de curículos e cartas, correspondências. Estabeleça prazos e metas. Dessa forma, além de ampliar suas chances de sucesso no processo, você se mostrará um profissional altamente organizado e, ao ser contratado, já estará habituado a uma rotina de trabalho normal.

2. Planeje suas despesas
 Saiba quanto tempo você tem para manter suas despesas com seus atuais recursos. Se acreditar que é necessário esticar seus recursos, revise seus gastos, busque alternativas para eles e encare a possibilidade de outras fontes de renda durante o peíodo em que estiver buscando um emprego.

3. Cuide de sua saúde
 Saúde física e mental é indispensável para o processo. Fatores como o estresse, que podem atrapalhar seu desempenho no processo, podem ser combatidos com hábitos saudáveis, exercícios físicos e, por que não, respeito aos horários de lazer, assim como você respeita os horários de trabalho.

4. Prepare um bom um curículo
 O curículo continua sendo a mais importante peça de marketing para quem procura emprego. Para ter um bom curículo, relembre tudo o que você já realizou em sua carreira e escreva, sem julgar o que é importante e o que não é. Em seguida, eleja as mais importantes realizações, escreva uma boa frase para cada uma delas e apresente cada realização em seu curículo.

5. Cadastre seu curículo nos principais sites de emprego
 A Internet é cada vez mais o local onde as empresas estão buscando candidatos na hora de contratar. Não deixe de colocar seu curículo nos principais sites de emprego.

6. Envie seu curículo para as empresas
 Muitas empresas de seu interesse podem oferecer cadastro de curículos via web. Estas oferecem um espaço comumente chamado Trabalhe Conosco”. Ali você poderá enviar seu curículo eletronicamente. Caso a empresa não tenha este espaço em seu site, entregue o curículo pessoalmente na portaria da empresa ou envie pelo correio, tendo o endereço correto.

7. Candidate-se a vagas
 Além de ampliar suas chances de fazer entrevistas, seu contato contínuo com as vagas e oportunidades ajudam você a manter-se informado e em sintonia com os movimentos do mercado de trabalho. Retorne aos sites em que cadastrou seu curículo e candidate-se a vagas compatíveis com seu perfil, conhecimentos e habilidades.

8. Prepare-se para entrevistas
 O conteúdo que você produziu para o curículo também será útil para as entrevistas ao responder a perguntas sobre suas realizações. Mas prepare-se também para questões difíceis como quais seus pontos fracos?”, por que você saiu do emprego anterior?” ou por que acredita ser o melhor candidato para trabalhar conosco?”. Outra dica é estudar sobre a empresa antes da entrevista: sua cultura organizacional, o modo como ela se comunica com o mercado, o que ela oferece. E atenção: colha informações durante as entrevistas. Elas poderão ser úteis não só para sua atuação no processo seletivo em questão, mas também para todo o seu processo de busca.

9. Ative seu networking
 O networking segue como o principal fator para a recolocação de um profissional. Retome contatos e solicite orientações aos seus contatos. Todo o conteúdo produzido anteriormente para compor seu curículo é igualmente útil para quando você for apresentar-se aos seus contatos e suas indicações. Os contatos que não conhecem você precisam se sentir seguros para indicá-lo. Aprenda a fazer uma rápida e eficaz apresentação sobre quem é você e o que você faz de melhor.

10. Distribua adequadamente as informações sobre você
 Esta tarefa envolve a distribuição de cartas de apresentação e curículos através de seu networking e de envios para empresas com perfil similar ao das suas experiências, além de cadastros em sites de empregos. Seja consistente, buscando empresas que tenham perfil mais próximo daquelas onde você já trabalhou. Depois identifique outras companhias onde seus conhecimentos e habilidades sejam igualmente úteis.

11. Busque informações e atualização sobre sua área
 Leia os livros mais recentes sobre sua área, assim como revistas, periódicos e artigos na Internet. Participe também de fóruns de debate, palestras e cursos. Toda informação sobre sua área de interesse é valiosa tanto para o seu próprio desenvolvimento quanto para a troca de informações que acontecerá durante o desenvolvimento de seu networking.

12. Demonstre energia, otimismo e foco em resultados durante o processo
 Tanto os entrevistadores quanto as pessoas de seu networking que poderão indicar você á s oportunidades precisam da tranquilidade que só uma pessoa positiva e comprometida com resultados pode oferecer. Transmita corretamente esta positividade á s pessoas e todas elas lembrarão de você como alguém que indicariam ou contratariam.

13. Em época de crise, seja mais flexível ao negociar sua remuneração
 Em momentos de crise, muitas vezes, mais vale um pássaro na mão do que dois voando. Em caso de longos peíodos desempregado, seja flexível na hora da negociação. Caso a empresa ofereça remuneração abaixo da pretendida, avalie em quanto tempo ela pode oferecer crescimento para você, incluindo promoções e aumentos. ás vezes pode valer a pena começar com um salário um pouco menor, mas com bons benefícios ou um bom plano de carreira definido dentro da empresa. Se não conseguir o salário desejado, tente compensar com bônus. በuma forma inteligente de conseguir novamente o antigo salário, comprometendo-se com sua performance. Em último caso, talvez seja sábio aceitar um salário menor e daí voltar para a casa número 1”, ou seja, continuar sua busca pelo emprego e o salário que deseja, evitando ficar desempregado.

Deixe uma resposta

Top