Tesouro Direto foi o melhor investimento dos últimos 10 anos

O Tesouro Direto foi a modalidade de investimento que mais deu lucro aos investidores brasileiros nos últimos dez anos. Levantamento divulgado pelo Instituto Assaf revelou que, contrariando a ideia de que investimentos com maior risco quase sempre trazem mais ganhos, o Tesouro Direto teve ganho real de 164,6% para quem aplicou em 2001 e não tirou o dinheiro até o final de 2011. Quem fez a mesma coisa com o Ibovespa ganhou 139,3%.

O coordenador do estudo, Fabiano Guasti, explica que é fato que a renda variável quase sempre dá maior retorno. O que aconteceu é que, nesses últimos dez anos, a Bovespa oscilou muito, fechando positivo em 90% em um ano e amargando perdas de 40% em outro. O tesouro teve um rendimento mais uniforme, mais estável e nesses anos vivenciou uma alta taxa de juros, o que resultou nessa boa rentabilidade.

Mesmo com a boa rentabilidade, Guasti não considera uma boa estratégia de investimento colocar todo o patrimônio nessa modalidade. Segundo ele, esses bons números de forma alguma indicam que o bom momento continuará. Pessoalmente, Guasti não acredita que esses bons números não vão perdurar, uma vez que a tendência é termos juros menores e aí títulos poderão pagar menos.

O estudo mostra ainda que o dólar foi o único investimento que apresentou prejuízo ao longo dos dez anos avaliados. A moeda-americana nesse peíodo variou de R$ 4 para R$ 1,79, o que fez com que ela amargasse ganho real negativo de 56,6% no peíodo. Mas daqui para frente não deveremos ter tal depreciação. Vemos que o governo brasileiro não quer mais deixar o real tão forte frente á  moeda norte-americana. Portanto, ela deverá ficar mais estável”, justifica.

Confira os rendimentos reais acumulados nos últimos 10 anos:

Modalidade

Rendimento de

2001 a 2010

Título público

164,6%

Bolsa

139,3%

Ouro

112,3%

Renda Fixa

95,1%

CDB

83,3%

Imóveis

21,7%

Poupança

17,7%

Dólar

 – 56,6%

Fonte – Instituto Assaf

Soma

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *