You are here
Home > Sem categoria > Quando grandes e pequenas empresas trabalham juntas produtividade aumenta

Quando grandes e pequenas empresas trabalham juntas produtividade aumenta

Encadear - pequenos negócios (2)Pequenas empresas – aquelas que faturam entre R$ 360 mil e R$ 3,6 milhões por ano –costumam considerar as grandes empresas como concorrentes. No entanto, quando mudam essa visão e passam a trabalhar em parceria em uma mesma cadeia produtiva, crescem os negócios, com ganhos financeiros, e principalmente a qualidade e produtividade de todas elas. É isso o que demonstra um estudo inédito do Sebrae sobre os resultados dos projetos de encadeamento produtivo, que identificam as demandas das grandes empresas e desenvolvem as pequenas para se tornarem suas fornecedoras ou distribuidoras.

Entre as pequenas companhias atendidas pelo Sebrae, o aumento médio no faturamento foi de 34% e de 26% na lucratividade. Já para 90% das grandes companhias, a qualidade dos produtos e serviços oferecidos pelas pequenas aumentou e em 20% dos casos os prazos de entrega foram reduzidos, gerando maior produtividade. “Existe ainda muito desconhecimento: a grande empresa acha que o pequeno não é capaz e a pequena acha que o grande não é para ele. Mas eles podem ter papéis complementares, desde que haja preparação para isso”, avalia o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

Hoje são 116 projetos nacionais e regionais de Encadeamento Produtivo no Sebrae, que envolvem mais de 19 mil pequenas empresas e cerca de 60 companhias de grande porte, as chamadas âncoras, das cadeias do aço, automotiva, de alimentos, do petróleo e gás, do transporte áereo e da beleza, entre outras. A estimativa de negócios entre elas é de R$ 4,5 bilhões.

Há várias oportunidades de negócios, como uma pequena indústria que passa a fornecer peças e componentes para a produção de uma siderúrgica e até um salão de beleza que se torna distribuidor autorizado de produtos de beleza de uma marca mundial. “As grandes companhias têm vários requisitos de qualidade, prazos, capacidade de produção etc. Nosso trabalho é adequar os pequenos para isso e, dessa forma, eles se tornam mais competitivos e ganham mercado. É um círculo virtuoso para toda a economia”, completa o presidente do Sebrae.

Na pesquisa, um terço dos pequenos empresários revelaram que após receberem do Sebrae as consultorias técnicas sobre planejamento, finanças, inovação, marketing organizacional, logística, entre outras ações, as reclamações das grandes empresas diminuíram. E para 60% das âncoras, a presteza e a flexibilidade das pequenas para atender suas necessidades emergenciais melhorou.

O encadeamento produtivo estará em pauta nos dias 21 e 22 de maio, no Fórum Encadear – Pequenas e Grandes Empresas Trabalhando Juntas, em São Paulo. O evento será realizado pelo Sebrae e vai debater as vantagens, desafios e oportunidades das relações comerciais entre pequenas empresas e corporações como Gerdau, L’Oréal, Invepar, Nestlé, Petrobras, M.Dias Branco, Aurora Alimentos e a associação dos fabricantes de veículos Anfavea, entre outras.

No Fórum Encadear serão apresentadas experiências de empresas âncoras e também de pequenos negócios participantes dos projetos. Também estão programados debates com especialistas internacionais, como o suíço Alexander Osterwalder, idealizador do Business Model Canvas e autor do best-seller Business Model Generation (BMG). O público-alvo inclui dirigentes de grandes empresas – presidentes, diretores, executivos de suprimentos, marketing ou distribuição – donos de pequenos negócios e instituições parceiras do Sebrae. Mais informações no site www.encadearsebrae.com.br

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top