You are here
Home > Consumo > Após perder os documentos, consumidor tem problemas com dívidas indevidas e imposto de renda falso

Após perder os documentos, consumidor tem problemas com dívidas indevidas e imposto de renda falso

O empresário Sérgio Campos não imaginava que os transtornos com a perda de sua carteira, em 2011, iriam muito além da necessidade de refazer todos os documentos. A primeira surpresa veio em 2013, quando Sérgio recebeu uma notificação judicial, da cidade de Jaguariúna, na região de Campinas (SP). Morador da capital paulista, ele estava sendo processado naquela cidade por ser fiador de uma pessoa que não conhecia, que havia alugado uma casa e não tinha efetuado um ano de pagamento. “Foi uma surpresa bem desagradável, mas me defendi judicialmente e a vida seguiu”, conta. Porém, cerca de um ano mais tarde, já em 2014, o empresário teve mais uma má notícia. “Recebi outra notificação, dessa vez para prestar contas como locatário de um imóvel em Campinas”, diz. “E, para completar, alguns meses mais tarde, ao tentar declarar meu imposto de renda, descobri que ele já havia sido declarado.”

Sérgio tomou as providências necessárias para solucionar cada um desses problemas, mas, para evitar ainda mais dor de cabeça, contratou o serviço MeProteja, do SerasaConsumidor. “Utilizando o MeProteja descobri que também estava com três pendências financeiras de uma companhia energética e duas de telefonia.”

O MeProteja acompanha 24 horas por dia as movimentações do CPF. Caso o número do documento do cidadão seja consultado por alguma empresa, o serviço envia instantaneamente uma mensagem de celular – SMS – informando o ocorrido. Dessa forma, o consumidor consegue identificar se foi ele mesmo que estava buscando crédito naquele momento ou se está sendo vítima de uma fraude. “Agora, sempre que alguma consulta ao meu CPF é feita, eu sou prontamente informado e, quando não reconheço o procedimento, tomo as devidas providências com mais agilidade, evitando outros transtornos.”

O serviço também envia um relatório por e-mail com informações de entrada ou saída da inadimplência, mostrando o nome da empresa credora, o tipo da dívida e a data de inclusão ou exclusão da anotação nos bancos de dados. Além disso, o serviço protege o CPF do cidadão ao enviar alertas informando casos de abertura de empresa, a relação dos números de telefone fixo que estão cadastrados no nome do consumidor. Se o cidadão identificar no relatório qualquer movimentação estranha no seu CPF, deve entrar em contato com a central de atendimento do SerasaConsumidor que trata exclusivamente desses casos, pelo telefone (011) 3003 6300.

A prevenção dos consumidores é a melhor maneira de evitar prejuízos causados por fraudes dessa natureza. Em janeiro de 2015 ocorreram 168.944 tentativas de fraude conhecida como roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios sob falsidade ideológica ou mesmo obter crédito com a intenção de não honrar os pagamentos, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Tentativas de Fraude – Consumidor. Isso representa uma tentativa de fraude a cada 15,9 segundos no país.

O procedimento para obter o MeProteja é simples: o consumidor deve acessar o link http://serasaconsumidor.com.br/meproteja e fazer seu cadastramento. O monitoramento do CPF é imediatamente ativado. O serviço é contratado por assinatura, com vigência de até um ano, com descontos proporcionais pelo prazo escolhido. Após a contratação, a pessoa receberá um relatório por e-mail, que a cada quinze dias é reenviado, mesmo que não haja notificações a serem feitas, garantindo a tranquilidade do usuário. O cidadão pode adquirir o MeProteja pagando de R$ 19,90 a R$ 10,00 por mês, dependendo do plano contratado.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top