You are here
Home > Sem categoria > Por negócios online, profissionais abandonam carreira tradicional

Por negócios online, profissionais abandonam carreira tradicional

negócios onlineCom as facilidades de se abrir um negócio online, profissionais empregados formalmente vêm cada vez mais deixando a carreira tradicional para se dedicar exclusivamente à digital. E, em muitos casos, para atuar até em área diferente da de formação. O promissor mercado online pode gerar grande empolgação inicial, mas, segundo o especialista Alan Pakes, é preciso saber a hora certa de jogar tudo para o alto e mergulhar de cabeça no novo negócio.

Fundador do CONAED (Congresso Nacional de Empreendedorismo Digital), Pakes diz que no começo é possível conciliar as duas ocupações. “Você pode fazer isso em paralelo com o seu emprego atual, sem ter que deixá-lo inicialmente, porque algumas tarefas, como o planejamento, o desenvolvimento de produto e o site de vendas podem ser feitas nas horas livres”, explica.

Depois de já ter iniciado o negócio online, chega a hora de decidir quando abandonar o emprego fixo. Segundo Pakes, antes de tomar essa importante decisão, é preciso se certificar que tudo irá dar certo na nova empreitada. “É imprescindível ter uma reserva de dinheiro para o começo do empreendimento digital, quando ainda tiver poucos lucros”, ressalta. A resolução não se limita a pensar somente em se precaver financeiramente, mas estar confiante quanto ao novo desafio.

Pakes enumerou alguns passos para quem quer iniciar um novo negócio de sucesso e deixar o emprego formal sem arrependimentos. Confira:

1) Observe o mercado no qual você quer atuar. Estar ligado sobre a concorrência é importante, mas o primeiro passo é saber como os seus potenciais clientes se comportam ou irão reagir em relação ao produto que você está oferecendo. Para isso, procure saber o que as pessoas pensam por meio de notícias, conversando ou lendo. “Uma ideia inovadora que não vende, não vale nada”, afirma o fundador do CONAED.

2) Conte com as pesquisas de mercado. Depois de analisar a concorrência e perceber que você tem um produto que atende uma necessidade ainda não suprida pelo mercado, o ideal é saber se existe a demanda para sua novidade. Sendo assim, procure conversar com desconhecidos, que não têm a obrigação de aprovar o seu produto, e não somente amigos e familiares, que podem ser tendenciosos. “Evite mercados muito generalizados. Foque no seu nicho e tente conversar com o público que faz parte dele”, ensina Pakes.

3) Proponha novas soluções. Agora é o momento de se perguntar se o seu produto ou serviço é realmente inovador ou será mais uma opção para o comprador. “Será que o mercado precisa de mais uma solução para o problema? O que você pode fazer de diferente ou melhor? Não adianta lançar um produto se o seu público já está satisfeito.”

4) Conheça a si. Feito o planejamento e após conhecer o seu mercado potencial tão bem, será preciso olhar para si e fazer uma auto reflexão. Sim, esta etapa é fundamental antes de abrir um negócio online. “É preciso se proteger dos comentários negativos e saber lidar com as críticas de outras pessoas que vão falar que é loucura abandonar um emprego tradicional para apostar n uma carreira digital”. Para isso, o primeiro passo é se tornar uma pessoa mais segura e decidida do que quer na vida.

5) Faça um bom planejamento. Traçar um planejamento é importante para tomar qualquer decisão, principalmente quando o assunto é trabalho e dinheiro. Para fazer a transição do trabalho formal ao empreendimento digital, será preciso reservar dinheiro suficiente para lhe manter enquanto o negócio estiver engatinhando. “Se você não tem nenhuma reserva, mantenha seu emprego, mesmo que não suporte mais seu chefe, até que seu negócio comece a gerar receitas e você consiga manter o mesmo padrão de vida”, orienta Pakes.

6) Faça uma autoavaliação. A ideia do negócio online pode até ter sido concretizada depois de um excelente planejamento. O especialista lembra, no entanto, que a autoavaliação deve ser feita regularmente para não esquecer das metas ou ficar criando outras, o que acontece naturalmente. “Quando as pessoas entram no mercado digital com um planejamento feito de cabeça, acabam desviando do foco porque não se avaliam, e dessa forma, nunca chegarão ao resultado esperado.”

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top