You are here
Home > Empreendedorismo > Fabricar panelas não é um ramo só para grandes empresas, mas para empreendedores de todos os portes

Fabricar panelas não é um ramo só para grandes empresas, mas para empreendedores de todos os portes

A fabricação de panelas exige processos fechados com um sistema de fabricação contínua
A fabricação de panelas exige processos fechados com um sistema de fabricação contínua

O mercado de panelas possui espaço para empresas de todos os portes, sejam elas, pequenas, médias e grandes. Além de abastecer o mercado interno, muitas fábricas têm encontrado no exterior um grande canal de venda.  Mas, para vencer a concorrência neste segmento, é essencial diversificar a produção com mais de um modelo produzido que acompanhe as tendências de mercado. Também é importante diversificar a distribuição para vendas, pois é dessa forma que as empresas produtoras estão sobrevivendo, se mantendo e até crescendo.

Além do alumínio, que é a principal matéria-prima, as fábricas de panelas trabalham com artigos como o teflon que é um material antiaderente e essencial para a produção com qualidade. Portanto, para estabelecer qualidade de produtos e se manter no mercado oferecendo o que a demanda deseja, é importante que se tenha bons fornecedores.

Aliás, na escolha dos fornecedores, além do preço e condições de pagamento, é necessário verificar também se oferecem matéria prima de qualidade e que possibilitem um bom resultado final dos produtos com as propriedades técnicas e físicas exigidas. Para isso, é necessário testes e verificação dos processos de produção.

Quanto à localização, a melhor alternativa para instalar uma fábrica de panelas é procurar um imóvel apropriado para alugar, onde além da área disponível para a instalação das máquinas, tenha condições de ajustes para atender as normas técnicas. O imóvel também deve ter espaços apropriados para guardar as matérias primas, bem como locais para montar o escritório, refeitório e banheiros. Aconselha-se priorizar a instalação deste tipo de indústria em regiões ou cidades com grande densidade populacional.

Concluindo, a fabricação de panelas exige processos fechados com um sistema de fabricação contínua, processos pré-planejados de forma contínua e com pouca possibilidade para margem de erros. Para evitar custos e desperdícios na fabricação de panelas é necessário uma produção com pouca margem de erro, utilizando as quantidades certas de matéria-prima com qualidade. Para isso, é só treinar o pessoal para fazer certo da primeira vez e ainda utilizando apenas a quantidade necessária de artigos para transformação.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top