You are here
Home > Sem categoria > Varejo precisa se reinventar e apostar em inovação para sobreviver à crise

Varejo precisa se reinventar e apostar em inovação para sobreviver à crise

O atual momento econômico que o Brasil enfrenta afeta a todos: empresários, consumidores, servidores públicos e trabalhadores da iniciativa privada. Como sobreviver a ele e ainda aprender algo com esse momento é um desafio comum aos mais diferentes públicos. Na última sexta-feira (29), um grupo com cerca de 100 varejistas de todo o país se reuniu no Rio de Janeiro para debater as tendências do setor no atual cenário. Reinvenção e novas tecnologias são as palavras de ordem para superar a recessão.

Os especialistas, trazidos ao Rio pela Dotz – maior empresa de fidelidade por coalização do Brasil – para o evento, demonstraram que o desafio hoje é compreender os anseios de consumo da população, que voltou a gastar apenas com o básico, e pensar novas estratégias para se posicionar melhor no mercado.

Um dos pontos mais debatidos foi a influência da evolução tecnológica na maneira como as pessoas consomem. Para acompanhar é preciso se reinventar. A loja de departamento americana Macy’s foi citada como um caso de sucesso. A marca anunciou que iria fechar 36 pontos de venda nos Estados Unidos no primeiro trimestre deste ano. Em compensação, hoje configura como a sétima maior varejista online do mundo.

“O empresário no Brasil tem que olhar além deste cenário combalido para entender como se recolocar”, afirma Alberto Serrentino, fundador da Varese Retail. Serrentino e Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, foram os palestrantes do evento realizado nesta sexta-feira no hotel Sofitel de Copacabana.
Serrentino e Terra também compartilharam dez pontos que destacaram da NRF Retail’s Big Show 2016, o maior evento de varejo do mundo, que aconteceu em janeiro, em Nova York.

Leandro Torres, diretor regional da Dotz, lembrou que o programa começou sua operação física no Rio de Janeiro em novembro do ano passado e, em quase seis meses, mesmo durante a crise, já superaram a expectativa. “Estamos com mais de 1.150.000 clientes, o equivalente a 15 estádios do Maracanã. Isso mostra que o consumidor está buscando formas de driblar a crise e dando preferência a estabelecimentos e programas que lhes deem algum benefício concreto”, disse.

No Brasil, Dotz possui 18,7 milhões de associados e o banco de dados dessa gestão de relacionamento com o cliente. Serrentino e Terra pontuaram esse CRM como um dos melhores serviços do programa de fidelidade. “Conhecer os hábitos de consumo de cada um é uma ferramenta essencial para manter o estímulo de consumo”, disse Terra.

Para quem pensa que não há perspectiva de melhora, os especialistas em varejo pontuaram situações positivas que vão ser, e algumas que já estão sendo, decorrência da crise:
– O mercado de trabalho sofreu um ajuste e houve redução do turnover de mão de obra;
– A postergação da entrada de novos competidores também pode ser encarada como algo positivo;
– O mercado brasileiro tem a oportunidade de se preparar mais e ser mais competitivo futuramente;
– Mas o grande legado da crise é o foco das empresas em produtividade, resultado do processo de corte de custos.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top