You are here
Home > Sem categoria > Com a crise, muitos empresários acham que vender a sua empresa é a melhor solução

Com a crise, muitos empresários acham que vender a sua empresa é a melhor solução

A crise econômica que o Brasil vem atravessando há mais de dois anos enfraqueceu a maioria dos negócios, a ponto de muitos empresários pensarem em vender as suas empresas. Aliás, muitas companhias foram vendidas e outras estão à espera de um comprador. Em 2015, por exemplo, foram mais de 800 transações com um investimento da ordem de R$ 323 bilhões. Isso representou um crescimento de 14% em relação ao número de operações do ano anterior e de um aumento de 33% dos valores envolvidos. O mais interessante é que isso ocorreu mesmo com a economia em desaceleração. Este ano, as fusões e aquisições de empresas estão andando mais devagar. No primeiro semestre houve uma queda de 7%.

O que os empresários não devem se esquecer, é que a venda de uma empresa não é um processo simples. O primeiro passo está em se estabelecer o valor do negócio. Mas não é saber o quanto ele vale hoje, em meio à crise, mas em quanto poderá gerar de resultado e retorno aos investidores ou sócios num futuro próximo. Afinal de contas foram anos de dedicação ao trabalho e esse valor vai muito além dos ativos. Em muitos casos, as opções estão vinculadas à necessidade de captar recursos financeiros, de unir forças com outro parceiro ou até mesmo em discutir se vale a pena continuar apostando e correndo o risco de sair do jogo com muito pouco dinheiro.

Mas, a verdade é que muitos empresários desconhecem o valor real do seu negócio. Mesmo com o mercado em crise, o Brasil ainda é o quarto País mais atrativo para investimentos, ficando atrás somente de China, Estados Unidos e Índia. E um dos principais fatores que tem impulsionado o mercado é a desvalorização do real em relação ao dólar, o que faz com que os ativos das empresas brasileiras fiquem mais baratos para os investidores estrangeiros.

Portanto, antes de vender a sua empresa ou perder as oportunidades que ainda virão depois da crise, final de contas ela não dura para sempre, é fundamental que o empresário rompa velhos paradigmas e pense em adotar algumas medidas desde já, que incluem a reorganização administrativa e financeira ou uma nova modelagem de negócio, a busca de outros mercados, e, principalmente, resolver conflitos internos entre sócios, que se tornam comuns quando as finanças não vão bem.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top