You are here
Home > Trabalho/Emprego > Autoliderança: o que é e qual a sua importância?

Autoliderança: o que é e qual a sua importância?

Em um mercado cada vez mais concorrido e exigente, conseguir gerenciar a própria carreira é uma qualidade fundamental para os profissionais que desejam obter êxito em suas áreas de atuação. Assim, a capacidade de autoliderança vem sendo cada vez mais valorizada.

Mas, o que é autoliderança? “Como o próprio termo indica, é o processo de liderar a si mesmo. Por meio dela, o profissional assume o domínio e a responsabilidade sobre a sua trajetória, buscando a motivação, as capacidades e as habilidades necessárias para atingir seus objetivos. A sua prática proporciona o desenvolvimento de pensamentos e comportamentos benéficos e construtivos, como a autoconfiança, o foco e a resiliência, proporcionando ao profissional autonomia e controle sobre a sua carreira”, explica a palestrante especializada em Liderança Intrapessoal, Luciana Passadori..

Importância no mercado

Essa capacidade é cada vez mais valorizada no mercado de trabalho, sendo que o fator humano tornou-se um dos aspectos mais valorizados dentro das empresas nas últimas décadas, e não poderia ser diferente, pois ele é crucial para o sucesso de uma organização. Dessa forma, o mercado de trabalho começou a reconhecer a importância das características comportamentais e da capacidade de adquiri-las e utilizá-las em favor do autodesenvolvimento e da busca por resultados. Isso proporcionou mais liberdade e autonomia para os funcionários controlarem e direcionarem as suas carreiras dentro das empresas. Porém, para que isso seja positivo e traga evolução para as organizações e seus colaboradores, é essencial que os profissionais sejam capazes de gerir a si mesmos e buscar um crescimento contínuo.

Como desenvolver?

O desenvolvimento da autoliderança envolve diversos fatores, necessita de uma profunda investigação interna e tem aspectos próprios para cada pessoa. No entanto, existem algumas questões que são indispensáveis para esse processo. Veja algumas orientações preparadas por Luciana Passadori, sobre quem deseja desenvolver essa característica:

• Autoconhecimento – ponto indispensável no desenvolvimento da autoliderança. Isso ocorre porque para esse processo ser possível é preciso que o profissional tenha uma consciência profunda sobre si mesmo e consiga ter clareza em relação a princípios, valores e objetivos.

• Autodeterminação – A determinação e a confiança são fundamentais em qualquer processo de liderança. Elas proporcionam a resiliência necessária para superar os desafios que aparecem na busca pela conquista de objetivos. A principal mudança é que, nesse caso, ela serve principalmente para criar estímulos e impulsos internos para depois reverberar e afetar o ambiente externo.

• Abertura para aprender – O profissional que deseja desenvolver a autoliderança precisa estar em constante evolução. É imprescindível que ele esteja sempre superando limitações, por menores que sejam, adquirindo capacidades e aperfeiçoando habilidades. O processo de autoliderança sempre vai apresentar novos desafios, necessitando de aprimoramento ininterrupto.

• Responsabilidade – esse ponto está profundamente associada com a autoliderança. Ela é a base para a construção dessa competência, sendo indispensável para que o profissional se comprometa com princípios e valores e os utilize para gerar motivação e impulso em direção aos objetivos.

• Disciplina – ponto indispensável para conquistar qualquer objetivo. Ela é responsável pela manutenção do foco nas metas estipuladas e no que é necessário ser feito para alcançá-las. Sem ela não é possível manter um planejamento em curso e transformar um desejo em realidade.

Como a autoliderança pode ajudar a liderar equipes?

“O primeiro passo para ser um grande líder é conseguir liderar a si mesmo com eficiência. Isso ocorre porque a liderança efetiva acontece quando o profissional consegue esta posição de forma genuína, tornando-se uma figura inspiradora, alguém que tem credibilidade e cujo comportamento é um exemplo a ser seguido”, explica a palestrante do Instituto Passadori.

As capacidades e habilidades necessárias para desenvolver a autoliderança aliadas ao impacto interno e externo desse processo proporcionam a conquista de diversas qualidades, como estabilidade emocional, segurança na hora de tomar decisões e resiliência, que fazem o líder ser um exemplo para os membros da equipe.

Além disso, faz com que o profissional consiga entender melhor as necessidades e os comportamentos das outras pessoas. Assim, ele consegue extrair o melhor de cada indivíduo em função dos resultados coletivos. No entanto, é importante lembrar que ela também traz grandes responsabilidades. Para que apresente resultados é preciso comprometimento e empenho para buscar o autodesenvolvimento, superar obstáculos e alcançar os objetivos almejados.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top