You are here
Home > Negócios > Visit Iguassu organiza missão para atrair turistas da China

Visit Iguassu organiza missão para atrair turistas da China

A cada ano mais chineses vêm ao Brasil atrás de experiências culturais e ecoturismo. O interesse deles é crescente e comprovado pelas estatísticas do Ministério do Turismo. Em 2017, 61 mil estiveram no país; no ano passado foram 66 mil e a previsão é de que até 2022 esse número deva ultrapassar 90 mil. De olho nesse mercado, que movimenta US$ 250 bilhões anualmente na economia mundial, está acontecendo a missão de negócios do Brasil na China. A viagem, realizada pelo segundo ano consecutivo, é uma grande oportunidade para divulgar o potencial turístico brasileiro no continente asiático e para promover a abertura do mercado chinês.

Até o dia 20 deste mês, Embratur, Visit Iguassu, Rio Convention & Visitors Bureau e Rio Galeão estarão presentes em workshops nas cidades de Beijing e Chengdu. Nessas cidades, a comitiva irá encontrar agentes e operadores de turismo e apresentar destinos brasileiros, infraestrutura, atrativos para incentivar o incremento de fluxo desse mercado no Brasil. As organizações brasileiras também estarão presentes no estande do Brasil na ITB China, de 15 a 17 de maio, em Shanghai. A ação também contará com a participação da Secretaria Municipal de Turismo de Foz do Iguaçu, Parque das Aves e operadores brasileiros para apresentar os produtos nacionais e fechar negócios com os operadores chineses.

Por que a China?

Iguassu é um destino de destaque no mercado chinês e atualmente é um dos mais procurados da América Latina, isso porque o chinês é um turista interessado em conhecer novas culturas e explorar a natureza. Foz do Iguaçu é o terceiro destino brasileiro mais visitado pelos chineses que viajam a negócios ou a lazer, atrás apenas do Rio de Janeiro e São Paulo. Em 2017, 14.968 chineses estiveram nas Cataratas do Iguaçu; já em 2018, o atrativo recebeu um total de 18.371 visitantes da China, isso representa um crescimento de 22%. As estatísticas do Parque Nacional do Iguaçu também revelam que no primeiro trimestre deste ano, houve um acréscimo de 12% de turistas chineses, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Com a missão, o Destino Iguassu pretende reforçar sua presença no mercado de viagens da China, com cerca de 135 milhões de viajantes. Há muito a crescer, especialmente, pelo fato do turista chinês ter como principais motivações o turismo cultural e o ecoturismo, dois fortes segmentos do Destino.

Na opinião do diretor-executivo do Visit Iguassu, Basileu Tavares, esse tipo de ação proporciona grandes oportunidades de relacionamento com o mercado, bem como de alinhamento de propostas de ações a serem realizadas na China. Além disso, permite que seja realizado um trabalho de análise do comportamento, permitindo planejar melhor as estratégias de promoção no exterior e, assim, tornar o Destino Iguassu mais competitivo no cenário global. “Estamos muito animados em organizar novamente essa missão internacional, um trabalho que começou em 2018 e ganha ainda mais força em 2019, pois ele representa mais um passo em direção ao mercado chinês. Em outra ponta, temos trabalhado intensamente para diminuir a distância física, que impõe limitações, com ações para ampliar nossa conectividade e assim poder receber cada vez mais esses visitantes”, completa o diretor-executivo.

Campanha digital

Aliada à Missão China, o Instituto lança, em parceria com o RioGaleão e a Embratur, uma campanha digital inédita do Brasil no país asiático. “A ação consiste em divulgar o Brasil em diversos canais digitais, como redes sociais e sites de busca da China”, explica Basileu Tavares.

“Intensificamos a estratégia de 2018 pelos resultados significativos que ela nos apresentou. Foram 1.900 pacotes comercializados para o Brasil no ano passado. Com um detalhe importante, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro como os destinos mais visitados”, complementa o diretor-executivo.

O plano de ações desenvolvido no mercado chinês é específico, pois ele se diferencia de todos os outros mercados do mundo. Na China, por exemplo, Facebook e Instagram são redes sociais proibidas. “O Visit Iguassu leva em consideração todas essas especifidades e por isso sai na frente. Nossa estratégia no mercado chinês é pioneira no Brasil”, ressalta Basileu.

A campanha digital lançou peças e conteúdos do Brasil em diversas páginas e perfis relacionados a Ctrip, maior agência de viagens da China. Além disso, o Visit Iguasu mantém um site sobre o Destino Iguassu traduzido na língua chinesa e um perfil em uma das principais redes sociais do país asiático, o WeChat.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top