You are here
Home > Negócios > 90% do volume de tintas imobiliárias vendidas no Brasil estão dentro dos padrões de qualidade

90% do volume de tintas imobiliárias vendidas no Brasil estão dentro dos padrões de qualidade

Coordenado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Tintas (Abrafati), o Programa Setorial da Qualidade (PSQ) – Tintas Imobiliárias, conseguiu modificar significativamente o cenário de tintas no Brasil, elevando o padrão dos produtos no mercado. Atualmente, cerca de 90% do volume de tintas imobiliárias vendidas no país – que em 2018 chegou a 1,28 bilhão de litros – está dentro dos padrões de qualidade. Este número representa uma grande evolução em relação ao panorama vivido pelo setor em 2002, época em que o programa foi criado, quando a não conformidade girava em torno de 50% dos produtos fabricados.

O PSQ – Tintas Imobiliárias integra o Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H), do Governo Federal, que visa melhorar a qualidade e modernizar os produtos do setor da construção civil. O programa atesta a qualidade das tintas no mercado brasileiro por meio de análises trimestrais de produtos com base nas normas de especificação da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Os resultados das análises são públicos e podem ser encontrados no site oficial do PBQP-H e também no site www.tintadequalidade.com.br, desenvolvido pela Abrafati. O último relatório foi divulgado em abril.

De acordo com Antonio Carlos de Oliveira, presidente-executivo da Abrafati, o PSQ do setor de tintas imobiliárias tornou-se referência para outras categorias de produtos. “Quando iniciamos o programa, não havia normalização técnica da ABNT que permitisse diferenciar tintas de boa qualidade daquelas com desempenho insatisfatório. Não havia técnicos, nem laboratórios capacitados para avaliar este tipo de produto e os consumidores sofriam com falta de informações e com um mercado desregrado. Hoje, cerca de 90% das tintas imobiliárias já estão dentro dos padrões de qualidade estabelecidos em normas técnicas. É uma evolução significativa, mas nossa meta é chegar a 100%”, diz.

Resultado de imagem para Antonio Carlos de Oliveira Abrafati
Antonio Carlos de Oliveira, presidente-executivo da Abrafati.

Desde a implantação do PSQ – Tintas Imobiliárias:

36 normas técnicas foram publicadas pela ABNT, sendo 4 de especificação de produto e 13 de métodos de ensaio utilizados na rotina de avaliação das amostras do PSQ

Mais de 660 marcas e produtos foram avaliados

Mais de 6.400 auditorias foram realizadas

20.736 amostras de tintas foram coletadas para análise

55.873 ensaios de desempenho foram realizados

Entre 2008 e 2016, o programa entrou com representações judiciais contra 10 empresas cujos produtos foram identificados como não conformes pelo programa – 90% saíram da lista após as medidas do Ministério Público.

Entre 2017 e 2018 foram 13 representações contra fabricantes: 4 se ajustaram e já saíram da lista de não conforme; 3 assinaram Termo de Ajuste de Conduta (TAC) e estão em período de adequação à norma técnica e 6 permanecem sob investigação.

Entre 2017 e 2018, 48 revendas foram notificadas por venderem produtos não conformes. A notificação alerta para os riscos envolvidos e incentiva revendas a deixarem de vender esses produtos.

Participam hoje do Programa Tinta de Qualidade 37 empresas, que contam com 49 unidades fabris localizadas em 13 Estados, nas cinco regiões do Brasil.

Números do setor de tintas no Brasil

Produção em 2018 – 1,548 bilhão de litros
Produção em 2017 – 1,535 bilhão de litros
Produção de tintas imobiliárias em 2018 – 1,28 bilhão de litros

As tintas imobiliárias responderam por 82,7% do volume de tintas fabricado em 2018.

Processo de análise e qualificação

As auditorias do PSQ – Tintas Imobiliárias são realizadas pela Tesis (Engenharia e Gestão de Programas de Qualidade, Meio Ambiente e Inovação), uma empresa independente credenciada pela Coordenação Geral do PBQP-H e acreditada como entidade gestora técnica de programas setoriais de qualidade.

Os produtos analisados são as tintas imobiliárias látex nas cores claras (nas categorias Econômica, Standard e Premium), massas niveladoras, esmaltes sintéticos (Standard e Premium), tintas a óleo e vernizes de uso interior.

Todas as amostras são coletadas em unidades fabris e em revendas do varejo e avaliadas no laboratório institucional do Programa, localizado no Senai Mario Amato (responsável pelos ensaios de desempenho), e na CEIMIC Análises Ambientais.

Com os resultados desses ensaios, são emitidos trimestralmente a lista de fabricantes qualificados (empresas participantes do programa que tenham um histórico positivo de análises e mantenham constante a conformidade de todas as marcas de tintas produzidas em todas as suas unidades fabris) e a relação de empresas e marcas que estão fora da conformidade (são aquelas que fabricam sistematicamente produtos que não atendem às especificações das normas técnicas), permitindo um retrato fiel e sempre atualizado do mercado.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top