You are here
Home > Artigos > Investir em pessoas e tecnologia é o primeiro passo para um negócio escalável

Investir em pessoas e tecnologia é o primeiro passo para um negócio escalável

A escalabilidade é um fator primordial para que uma empresa possa crescer e aumentar seu faturamento. Entre várias demandas do job description, a missão dos diretores de grandes companhias é principalmente a de permitir que o negócio aumente seu nível de performance e rendimentos sem implicar em custos adicionais.

Ter um negócio escalável significa gerar mais emprego, renda e impacto. É reproduzir em grande quantidade aquilo que garante ganho de escala e produtividade sem demandar uma busca incessante por mais recursos: seja dinheiro ou mão de obra, na mesma proporção.

Para que a empresa cresça sem o obstáculo de dobrar os custos é essencial que possua três características: processo, metodologia e liderança com a visão clara. Ou seja, para começar, toda a equipe precisa ter consciência da missão e da visão da companhia e saber onde a organização quer chegar. Além disso, uma forma de obter sucesso é garantir um modelo de produção eficaz e que tenha um mercado pronto para receber um grande volume.

Quando se trata de gerar escalabilidade para o negócio, muitos especialistas falam sobre apostar em tecnologia. A inovação com certeza pode ser uma ótima aliada para crescer, mas o segredo para sair da caixa e alavancar o negócio pode estar dentro de casa. Buscar soluções arrojadas e novas é algo que deve estar no DNA de um empreendedor, e consequentemente dos diretores das grandes empresas. Mas algumas vezes é preciso olhar para dentro e criar o próprio caminho para seguir.

É importante prestar atenção no que pode ser mudado internamente. Às vezes acreditamos que a solução é contratar serviços terceirizados para dar vazão ao produto, mas talvez a chave para alcançar o crescimento pode estar dentro da própria empresa. Na MadeiraMadeira, por exemplo, ao buscar inovação para atingir objetivos cada vez maiores percebemos que era preciso investir em muito mais do que tecnologia. Precisávamos investir em pessoas.

Ter as pessoas certas para criar as soluções é um grande passo. É preciso recrutar profissionais que tenham a vontade de inovar e criatividade para ir além, não só executar. Tenha em mente que a tecnologia também é feita por pessoas, por isso busque investir em profissionais que tenham não só a capacidade técnica, mas também que sejam capazes de analisar a continuidade dos processos e pensar em quais os ganhos que aquele projeto trará para o cliente a curto, médio e longo prazo.

Para escalar também é interessante ter uma equipe de TI transversal para todas as áreas e especializadas em cada segmento. Deste modo é possível criar soluções específicas de acordo com as necessidades de cada time e otimizar a performance de cada equipe. Lembre-se que ninguém conhece melhor o negócio do que quem o vive no dia a dia.

Quando falamos em internalizar processos isto certamente se traduz em mais velocidade. Por isso a primeira solução pode ser desenvolver a própria tecnologia para sanar as dificuldades. A capacidade de automação dos processos é essencial para melhorar o progresso da corporação. Com mais agilidade e eficiência nas operações, diminuem-se os erros e falhas no atendimento aos clientes. Por isso, ao adotar o uso de sistemas e ferramentas que permitem a padronização das atividades, é possível entregar um serviço final com mais qualidade.

O importante é pensar sempre sempre em conjunto: tecnologia e pessoas. Com isso, o seu negócio tem grandes chances de ser escalável.

O artigo foi escrito por Daniel Scandian (foto), que é CEO da MadeiraMadeira, maior loja online especializada em produtos para casa do Brasil.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top