You are here
Home > Finanças > Saiba como usar o dinheiro do FGTS para quitar dívidas e sair do vermelho

Saiba como usar o dinheiro do FGTS para quitar dívidas e sair do vermelho

A Caixa divulgou nesta segunda-feira (5), o calendário de saques do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviços), com valores de até R$ 500. Com a decisão, os trabalhadores poderão realizar os saques de contas ativas ou inativas.

Para pessoas nascidas em janeiro, fevereiro, março e abril que possuem conta poupança na Caixa, o valor será depositado automaticamente no dia 13 de setembro. Já os trabalhadores que nasceram entre maio e agosto receberão a partir de 27 de setembro. Para os aniversariantes dos meses seguintes, o pagamento ocorrerá a partir de 9 de outubro.

Atualmente, há cerca de 260 milhões de contas ativas e inativas no FGTS. Deste total, cerca de 211 milhões (80%) têm saldo de até R$ 500. A área econômica do governo calcula que 23 milhões de pessoas terão condições de quitar suas dívidas com o dinheiro dos saques de até R$ 500.

Segundo a Secretaria de Política Econômica (SPE), 37,3% das pessoas com nome negativado têm dívidas inferiores a R$ 500. Órgãos de proteção ao crédito indicam que 3,8 milhões de famílias nas capitais estão com contas em atraso, sendo que 1,6 milhão não têm condições de pagar as dívidas atrasadas.

Sendo assim, uma das opções para o uso do FGTS é o pagamento de dívidas. Pensando em facilitar esse processo, os especialistas da Acordo Certo, maior empresa de renegociação de dívidas online do Brasil, prepararam três dicas de como aproveitar o saque do FGTS para saldar dívidas de forma eficiente.

Veja com antecedência quais as dívidas estão em aberto

Um dos comportamentos mais comuns, quando se trata de contas, é se “esconder” delas. Por isso, faça uma relação com as dívidas que possui, busque informações sobre os valores atualizados e prazos.

Negocie

Com estas informações em mãos, o próximo passo é negociar. Dependendo do tempo em que a dívida está em aberto, as empresas podem oferecer descontos substanciais.

Os valores da maioria das dívidas atuais são bem próximos ao teto do saque do FGTS, por isso, negociar será sempre a melhor opção.

Procure os meios que oferecem mais descontos

As empresas normalmente oferecem facilidades no pagamento de dívidas, algumas possibilitam mais prazos e/ou parcelamentos e em outros casos há redução do saldo devedor.

Um dos formatos com excelentes taxas de desconto são os canais digitais. Ao negociar online você pode comparar opções de pagamento, fazer contas com calma, sem ser pressionado, além de que normalmente os descontos fornecidos pelas empresas credoras são concedidos integralmente no site, sem a necessidade de negociação.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top