You are here
Home > Negócios > Muitos pontos comerciais são ofertados em Curitiba, mas empreendedor deve optar pela melhor localização

Muitos pontos comerciais são ofertados em Curitiba, mas empreendedor deve optar pela melhor localização

Praticamente em quase todos os bairros de Curitiba e no centro da cidade encontramos imóveis comerciais com placas de vende-se ou aluga-se. Os preços também variam bastante, dependendo do tamanho e da localização. Eu fiz uma pesquisa em algumas imobiliárias e sites e encontrei pontos comerciais para alugar com valores de R$ 500 até R$ 15 mil por mês. Ou seja, há pontos comerciais disponíveis em Curitiba para vários tipos e portes de empresas.

O empreendedor que está buscando um imóvel para instalar o seu negócio deve estar ciente que o sucesso do seu empreendimento vai depender da localização. Portanto, antes de alugar ou comprar um ponto comercial é importante estar atento a questões como acessibilidade, número de concorrentes nas proximidades e condições de estacionamento.

Hoje, por exemplo, não há uma forma de afirmar, taxativamente, qual é a melhor localização para um negócio. Essa é uma decisão que o empresário deve tomar de acordo com o posicionamento estratégico do seu negócio. Ou seja, a empresa deve estar onde o seu público está.
Se a empresa tem uma segmentação mais popular, a melhor loja para alugar será em bairros com esse perfil. Locais muito movimentados, no centro da cidade, também são uma boa opção – especialmente se houver uma grande oferta de transporte público na região.

Se a loja quer se voltar para o lado premium, a localização ideal é totalmente diferente. Neste caso, é essencial que ela esteja em um bairro nobre, ou em um local por onde passem pessoas de alto poder aquisitivo, como shoppings ou condomínios com esse perfil.
Nesse caso, vale a pena investir em um local diferenciado, com decoração elegante e, de preferência, com estacionamento.

Quem dispõe de um orçamento mais folgado, vale a pena investir em uma loja para alugar em shopping. O custo é bem mais elevado, mas o fluxo de pessoas é maior, o que contribui para o aumento das vendas.
Durante as visitas a pontos comerciais é preciso ficar de olho em alguns detalhes, um deles é o estado das paredes. Paredes mofadas ou com a pintura descascando significam problemas de infiltração. Fuja disso!

Outro detalhe importante é verificar se há pontos comerciais vazios nas redondezas. Se houver muitas lojas para alugar vazias no local, é um sinal amarelo e pode significar que essa não é uma boa localização para montar um comércio.

Por fim, o valor ideal para pagar o aluguel de um ponto comercial deve ser entre 8% e 10% do faturamento bruto da empresa. Dessa forma, o negócio consegue manter uma margem de lucratividade saudável para viabilizar a sobrevivência e o desenvolvimento das suas atividades.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top