You are here
Home > Finanças > Fundos Imobiliários alavancam projeção para 2020

Fundos Imobiliários alavancam projeção para 2020

Durante esse ano, segundo estudo da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima), os Fundos de Investimento Imobiliário (FII) atingiram a marca recorde de 1 milhão de cotistas. Os juros baixos, o crescimento do PIB e a praticidade no investimento são o pano de fundo da valorização dos FIIs. 

Para a TG Core Asset Management, empresa especializada na gestão de fundos de investimento com foco no mercado imobiliário, o ano também foi positivo e alguns fatores reforçam essa ideia, já que durante o período eles fizeram a 1ª oferta pública do TGAR11, elencaram a recomendação de cinco carteiras – Ativa, Necton, Terra, Dica de Hoje e Eleven e receberam análise com viés positiva da Desmitificando FII, da Suno Research e da Inversa Pub.

No início desse mês, a TG Core finalizou a oferta do fundo TG Ativo Real FII, consolidando um volume captado no valor de R﹩ 229.706.400,24, com adesão de mais de 3 mil novos investidores. Até então, o PL do fundo estava em torno de R﹩ 228 milhões, e com essa nova oferta, o volume sob gestão da TG Core dobrou. A empresa já havia se tornado um case de sucesso quando, em pouco mais de um ano, o TG Ativo Real FII conquistou uma posição no IFIX. “O fundo foi criado em agosto de 2017 e, aproximadamente após um ano, já estávamos no índice”, explica Diego Siqueira, CEO da TG Core.

Relevância e diversificação

Um dos principais pontos que colocam o TG Ativo Real FII em patamar de diferenciação é seu portfólio híbrido. “O produto tem investimentos diluídos em vários nichos do setor imobiliário. Isso nos permite diversificar as aplicações em momentos mais desafiadores, direcionando os recursos para mercados com maior oportunidade e gerando um equilíbrio nos investimentos”, afirma Diego.

Como resultado, a TG Core conseguiu maior relevância perante o mercado, com possibilidade de adquirir novos ativos e novos empreendimentos. “Ganhamos mais credibilidade e capacidade de rentabilidade. Essa visibilidade trouxe também mais cobrança do mercado no que diz respeito à performance do produto e obtenção de resultados. O zelo em relação a isso é constante”, diz Diego.

Mais investidores, mais investimentos

Segundo dados divulgados pela própria B3, a quantidade de pessoas que está investindo nos Fundos de Investimento Imobiliário cresceu mais de 150% entre 2018 e 2019, e o volume médio de negociação diária aumentou em mais de 82% no mesmo período.

Sobre a empresa

Hoje, a TG Core possui aproximadamente R﹩ 900 mi sob gestão, 18 mil cotistas e uma carteira de 23 fundos sob gestão, sendo quatro fundos comerciais, cujos resultados parciais são apresentados na tabela a seguir. Entre os principais ativos contemplados nesses fundos estão os loteamentos residenciais, condomínios fechados, lajes corporativas, shopping centers, hotéis, galpões logísticos e projetos de incorporações residenciais e comerciais.


Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top