You are here
Home > Negócios > Empresas apostam em soluções para ajudar micro e pequeno empreendedor em tempos de crise

Empresas apostam em soluções para ajudar micro e pequeno empreendedor em tempos de crise

Os pequenos e médios varejistas do país começam a sentir os primeiros efeitos da pandemia de coronavírus. Para reduzir a contaminação, parte do comércio já está fechando as portas em São Paulo, a maior cidade do país. A Prefeitura da Capital Paulista decretou que lojistas precisam paralisar as operações obrigatoriamente por 15 dias, até o próximo dia 5 de abril.
 
Medidas similares vêm sendo tomadas em outras cidades e estados brasileiros. Só em São Paulo, o prefeito Bruno Covas estima que haverá prejuízo de R$ 1,5 bilhão com as medidas de combate ao coronavírus.

Para ajudar esse empreendedores, empresas de tecnologia/startups criaram soluções para otimizar as vendas e auxiliar esses micro e pequenos negócios na operação. 
 
Confira alguns exemplos de empresas que oferecem soluções para otimizar vendas:

Olist

Olist , startup que ajuda varejistas a aumentarem suas vendas ao gerar liquidez de estoque, acaba de lançar o Olist Shops , uma vitrine virtual gratuita que ajuda os comerciantes a melhorarem sua exposição online, facilitando o uso da rede de contatos e na gestão, por meio de uma plataforma 100% mobile.

Com o aplicativo, em menos de 3 minutos o usuário consegue cadastrar seus produtos ou serviços online e tira dúvidas dos seus clientes diretamente pelo Whatsapp. São três passos simples para começar a vender: cadastrar o produto ou serviço; acrescentar um título para o anúncio, descrição e preço; adicione uma foto para deixar o anúncio mais atrativo, após isso, o produto fica disponível em um site com o nome da empresa e os clientes podem acessar pelo computador ou celular.

Pensando na situação das imobiliárias de todo o País diante à crise de COVID-19, a startup RuaDois, responsável por digitalizar as operações das imobiliárias brasileiras, apresenta uma solução para quem precisa continuar na busca por um novo lar: as visitas guiadas online por meio de videochamadas. A iniciativa tem como meta manter os locatários e os hosts – responsáveis pelas visitas aos imóveis – em segurança, a fim de evitar possíveis contaminações. Além disso, a startup está com gratuidade durante 6 meses para novos clientes.

A plataforma também está viabilizando um serviço de transferir a ligação diretamente para um telefone móvel. Assim, além de ajudar as duas pontas envolvidas no processo, a startup também auxilia as imobiliárias oferecendo maior digitalização e tecnologia.

A Omie, plataforma em gestão número um para PMEs, oferece serviços financeiros, educação empreendedora e sistema de gestão em um único lugar. A gestão oferece emissão ilimitada de notas e boletos, controle de estoque, CRM e integração com contador, entre outras. Também oferece soluções financeiras com a antecipação de recebíveis por meio da primeira conta digital que é sistema de gestão no mundo, a Omie.Cash , operando no setor de fintechs. Em tempos de coronavírus e home office, a Omie pode ajudar sua empresa automatizando e padronizando processos de gestão e de contabilidade, facilitando as tarefas da empresa e dos colaboradores.

Além disso, por meio de parceria com a WEEL , fintech de crédito para empresas, o empreendedor consegue enviar suas notas fiscais, habilitar sua linha de crédito e ter os recursos financeiros disponíveis no mesmo dia, sem recorrer a empréstimos longos e com juros altos. Tudo isso só é possível por meio de inteligência artificial e big data.

Juntos Somos Mais

A Juntos Somos Mais, empresa detentora do maior marketplace da construção civil, o qual conta com mais de 140 mil lojas cadastradas, conta com um sistema de inteligência de mercado para o pequeno e médio varejista. A iniciativa ajuda esses profissionais a atuarem de forma mais assertiva e a direcionarem corretamente os recursos das suas lojas. Além disso, a empresa lançou recentemente um manifesto para as autoridades no intuito de garantir o funcionamento e fazer com que estes pequenos e médios varejistas não percam tanta renda com a crise, uma vez que seus serviços são essenciais à população. O abaixo assinado já conta com mais de 6.500 assinaturas.

Company Combo

A startup americana que permite que pequenos e médios empreendedores comercializem nos EUA, está com as inscrições abertas para o curso à distância sobre Negócios Globais . O objetivo é capacitar os pequenos empreendedores que querem expandir suas operações para fora do Brasil. O curso é gratuito e os interessados em se inscrever devem acessar este link: http://www.companycombo.com/flix.

 
Pioneira em softwares odontológicos, é líder no mercado brasileiro com aproximadamente 17 mil clientes e 36% do mercado. A empresa tem como missão melhorar a gestão de clínicas odontológicas e sempre teve como foco a inovação em seus serviços, criando uma linha de programas que atendem às necessidades de gestão de consultórios, clínicas. Possibilita que dentistas tenham uma conta digital, aplicativo para administração da sua rotina e que clínicas mantenham seus dados seguros.

Authen , primeira empresa brasileira a produzir uma linha de roupas de performance acessível para corredoras brasileiras, trabalha para fazer com que o setor de atacado não seja atingido de forma brusca. “Estamos ajudando na previsão de demanda durante e pós-crise. Temos estoque suficiente para abastecer as lojas para os próximos três meses. Dessa forma respondemos essa demanda reprimida, tranquilizamos os vendedores e garantimos a mesma eficiência e qualidade para nossas clientes”, comenta o norte-americano Christopher Spikes, fundador e CEO da Authen. A empresa ainda dará suporte aos principais lojistas parceiros por meio do estímulo ao giro de produtos, estendendo crédito e oferecendo condições especiais na aquisição de suas roupas.

Raízs , plataforma online que conecta o consumidor interessado em alimentos orgânicos ao pequeno produtor de todo o Brasil. A ideia é valorizar o agricultor com preço justo, além de dar nome/rosto a essa de obra e também o consumidor saber de onde vem a comida, com preço acessível. A startup oferece itens frescos de forma planejada, reforça a conexão entre consumidor e produtores e evita desperdício, operando em on-demand – modelo esse em que só são retirados da terra os itens após a confirmação da compra.

No último ano, a empresa fechou com mais de 800 agricultores na rede, uma média de 2.600 pedidos avulsos feitos na plataforma e cerca de 1000 assinaturas de cestas, que podem ser entregues semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente.
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top