You are here
Home > Trabalho/Emprego > Diversidade nas empresas: a importante missão de incluir e gerar empregos

Diversidade nas empresas: a importante missão de incluir e gerar empregos

De acordo com um estudo realizado em 2018 pela DDI – empresa de análise e pesquisa – confirma que a diversidade dentro das empresas impulsiona diretamente no resultado do seu negócio. Além disso, a chance dos líderes trabalharem de forma colaborativa, criando soluções e oportunidades é duas vezes maior do que empresas que não têm essa preocupação.

Mediante a essa preocupação, a Poli Júnior – empresa júnior de engenharia da USP – criou o DiversiPJ. A importância do núcleo de diversidade se dá pela relevância que a Poli Júnior possui como grupo de extensão da Escola Politécnica e pela necessidade latente de que a empresa esteja alinhada às mudanças ocorridas no âmbito da USP e demais universidades públicas, onde o ingresso de alunos PPI e oriundos de escolas públicas já é uma realidade. “Além disso, é importante salientar que um ambiente mais diverso proporciona ótimo resultados para as empresas, seja no quesito de lucratividade, inovação ou desempenho”, comenta Isabela Tavares, Assessora da diretoria de Gestão de Pessoas da Poli Júnior.

Resultados

O DiversiPJ foi um dos pioneiros dentro deste meio, onde costumam realizar diversos benchmarkings com outras empresas juniores ou seniores a respeito da atuação dentro da Poli Júnior, seja para aquelas que já possuem uma estrutura parecida ou aquelas que estão em busca da implantação em suas empresas. Toda essa estruturação do núcleo de diversidade vem trazendo bons frutos para a empresa. Um bom exemplo é que no último processo seletivo, a Poli Júnior conseguiu atingir 35% de minorias de gênero, além de 7% de minorias étnicas e quase 15% de minorias sexuais.

“Todos esses dados ainda têm muito a serem melhorados mas, quando observamos o cenário da faculdade em que estamos inseridos, percebemos o grande passo e evolução que estamos dando desde o início da nossa criação. Os nossos próximos passos são intensificar a atração de todas as minorias. Além disso, estamos atuando bastante nos últimos meses na ascensão e representatividade na empresa, uma vez que com uma empresa mais diversa, precisamos ter lideranças que inspiram e representam a diversidade que estamos buscando”, complementa Tavares.

E como está o Núcleo de Diversidade mediante ao atual cenário?

Com a chegada da pandemia do COVID-19 no Brasil, o Núcleo de Diversidade precisou passar por algumas reestruturações. Foi implementado um novo modelo de assessoria, o que possibilitou o constante contato entre a equipe, possibilitando organizar eventos mais frequentes a respeito da diversidades para todos os membros da empresa.

“Atualmente, o núcleo de diversidade é composto pela diretora de GPe, uma assessora e três aprendizes. Respondemos à diretoria de Gestão de Pessoas, justamente para que possamos acompanhar e direcionar planos de ação que viabilizem um ambiente mais diverso dentro da empresa”, finaliza Isabela Tavares.

Além disso, o Núcleo de Diversidade também tem inovado a fim de encontrar meios de impactos no mercado com ações à distância, como eventos de integração remotos. Ainda no mês de junho, será realizado um evento com todas as mulheres da Poli Júnior com o intuito de aproximá-las e criar um vínculo de apoio entre elas. A participação de uma empresa sênior será fundamental e possibilitará o contato entre todos os integrantes e deixará o tema cada vez mais presente no dia a dia.
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top