You are here
Home > Negócios > Pandemia traz nova realidade para o mercado imobiliário e vendas crescem

Pandemia traz nova realidade para o mercado imobiliário e vendas crescem

A pandemia do novo coronavírus trouxe uma nova realidade para o mercado imobiliário. A quarentena obrigou as pessoas a ficarem em casa e a repensarem a forma de viver melhor com seus familiares.

Ao contrário do que se imaginava, a venda de imóveis de praticamente todos os padrões cresceu. Se antes da pandemia as pessoas passavam o dia todo no trabalho e as crianças na escola, indo para casa só para dormir, com o isolamento tudo mudou. A necessidade de um espaço para o casal trabalhar em home office e para os filhos assistirem as aulas online, se tornou obrigatório.

Reação começa no topo da pirâmide

A pandemia também fez com que as pessoas reavaliassem seus valores. “Se antes da pandemia muitos preferiam ter um carro mais caro do que o apartamento onde moravam, agora, ter um local mais amplo e bem dividido, com boa vista e bem ventilado para residir, é necessidade. E isso está acontecendo em todas as classes sociais”, afirma o presidente Ademi, que é a Associação dos Dirigentes do Mercado Imobiliário do Paraná, o empresário Leonardo Pissetti.

Pissetti (foto) me explicou que o mercado imobiliário já vinha de um processo de reação desde 2019, e como acontece com toda recuperação, ela começa do topo da  pirâmide para depois chegar às demais classes sociais.

Neste sentido, o mercado de imóveis de alto padrão com valores entre R$ 700 mil e R$ 1 milhão, e de luxo e alto luxo, com preços acima de R$ 1 milhão e meio, está em alta.

A diretora da Incorporadora AG7, Andressa Gulin, me disse que as vendas de imóveis de luxo bateram recorde em Curitiba e, no caso da sua empresa, os estoques praticamente estão zerados. Ela justifica a grande demanda a dois fatores.

Dinheiro preguiçoso volta para imóveis

O primeiro fator foi que com o isolamento social as pessoas ficaram conscientes da importância da saúde e da qualidade de vida e, por isso, precisam morar bem. Outro fator foi que o dinheiro preguiçoso, ou seja, os recursos que antes ficavam aplicados nos bancos, estão retornando para o mercado imobiliário. De acordo com Andressa Gulin (foto), com os juros muito baixos, grandes empresários, altos executivos e investidores de grande porte voltaram a ver o mercado imobiliário como uma boa opção de investimento.

“Temos verificado que empresários e profissionais do agronegócio e que moravam no interior estão buscando em Curitiba um bom lugar para morar com a família”, destaca a diretora da Incorporadora AG7.

Também está contribuindo para o aumento das vendas de imóveis de luxo em Curitiba o fato de que o trabalho em home office, bem como as reuniões de negócios online vieram para ficar. Muitos executivos que trabalham em grandes centros comerciais e industriais estão optando por morar em Curitiba, pela qualidade de vida que a cidade oferece e porque o preço dos imóveis de alto padrão e de luxo é bem mais atrativo.

A última pesquisa da Ademi/Pr  Brain sobre o mercado de imóveis de alto padrão e de luxo, de Curitiba, se refere ao primeiro trimestre deste ano. Neste período, que pega apenas 10 dias da pandemia, houve um aumento de 37,5% na venda de imóveis de alto padrão e de luxo, com a comercialização de 227 apartamentos na Capital. Deste total, 142 apartamentos foram na categoria de alto padrão, contra 57 de janeiro a março de 2019, ou seja, 149% a mais.

Mirian Gasparin
Crédito da foto do prédio – Eduardo Makarios
Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top