You are here
Home > Economia > Bancos e fintechs se preparam para implementar o Pix nos próximos meses

Bancos e fintechs se preparam para implementar o Pix nos próximos meses

O Pix, sistema de pagamentos e transferências instantâneos criado pelo Banco Central, está começando a ganhar espaço em todas as instituições financeiras do país. Com a nova modalidade, que vai substituir os tradicionais TED e DOC, será possível enviar e receber dinheiro entre pessoas físicas, jurídicas ou governamentais, em até 10 segundos, com custos que ficarão na casa dos centavos.

A data em que o Pix entra oficialmente em operação está marcada para o dia 16 de novembro, e instituições financeiras do Brasil se preparam para dar assistência aos seus clientes que optarem por adotar o novo método de pagamento.

Chaves Pix

A Juno (www.juno.com.br), fintech que propõe uma solução para cobranças e recebimento de pagamentos para MEIs, pessoas físicas e jurídicas, já está pronta para disponibilizar a novidade para seus usuários. A partir do dia 5 de outubro, será possível cadastrar as Chaves Pix, que serão a nova forma de identificar a conta bancária.

Gabriel Falk, Product Owner da Juno, esclarece que é possível criar essa chave de quatro maneiras: associando a conta ao número de celular, e-mail e CPF/CNPJ, ou ainda por uma chave randômica. “O EVP (endereço virtual de pagamento) é um token de pagamento gerado aleatoriamente pela empresa para permitir que o usuário tenha acesso ao Pix”, explica. Falk ainda lembra que cada Chave Pix poderá ser associada a apenas uma conta bancária, sendo possível fazer a portabilidade posteriormente.

Mais segurança

Além da questão da velocidade e custo, essa nova forma de pagamento também oferece mais segurança tanto para quem recebe quanto para quem paga. O uso do QR Code é um dos atrativos centrais da ferramenta, permitindo pagamentos e transferências sem a necessidade da utilização de um cartão de crédito ou débito.

“Para estabelecimentos que possuem unidade física, é possível imprimir seu QR Code e disponibilizá-lo para clientes, permitindo assim o pagamento rápido e direto. Já para transações entre estabelecimentos online, será disponibilizado o QR Dinâmico, que pode ser usado uma única vez e substitui o boleto bancário”, detalha Falk.

A novidade tem ocupado times de fintechs e bancos desde o anúncio do seu lançamento. Agora, as empresas trabalham intensamente para adaptar o serviço em seus sites e plataformas. A Juno, por ser autorizada pelo Banco Central como Instituição de Pagamento, tem acompanhado de perto a regulamentação desse novo processo.

Gustavo Schmidt, Product Manager da fintech, conta que desde o início a empresa tem construído essa integração de forma parceira com o Bacen. “Tudo o que estamos criando está baseado na documentação que o Banco Central disponibilizou. Estamos traduzindo essas regras em uma experiência que seja confortável e intuitiva para o nosso usuário”, finaliza Schmidt.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top