You are here
Home > Finanças > Chegada de IPO da Coinbase na bolsa faz Bitcoin bater recorde histórico

Chegada de IPO da Coinbase na bolsa faz Bitcoin bater recorde histórico

O mercado das moedas digitais acompanhou um recorde histórico nesta madrugada: o Bitcoin passou a marca dos 63 mil dólares, equivalente a R$ 360 mil. A máxima se deve à expectativa da abertura de capital da Coinbase, maior corretora de criptomoedas dos Estados Unidos, na Nasdaq, que concentra os negócios de tecnologia em Nova York. O IPO da corretora já está em 400 dólares, tendo uma valorização de 60% desde a abertura (que foi em 250 dólares). Para Tasso Lago, especialista em criptomoedas e fundador da Financial Move, o movimento é positivo e abre portas para outras corretoras.

“A Mercado Bitcoin, corretora nacional de criptomoedas, também fará um IPO na Bovespa, com uma valoração de 10 a 15 bilhões de reais a priori, isso é gigante! A Kraken, outra do ramo nos Estados Unidos, está no mesmo caminho da Coinbase para abrir capital na Nasdaq”, conta Tasso. A expectativa do mercado é grande, e acompanhar o Bitcoin bater recorde atrás de recorde em um curto espaço de tempo (a moeda digital chegou a 62 mil dólares na terça-feira 13, que já era uma alta nunca antes vista) aumenta ainda mais a curiosidade de investidores para o nicho.

Essa notícia, aliada às movimentações de empresas como VISA, Tesla e Pay Pal (que investem em criptomoedas, permitindo ao cliente não só ganhá-las, mas também gastá-las dentro do próprio ecossistema), traz mais credibilidade ao mercado de moedas digitais. “Essas operações dos últimos dias trazem um hype para a tecnologia e agregam valor às organizações pela inovação. Isso ajuda também a cativar confiança nas pessoas que antes não associavam Bitcoin a um investimento sério”, destaca Lago.

Agora, o Bitcoin chega a outro nível com a entrada de corretoras de criptomoedas abrindo capital na bolsa, o que potencializa as moedas digitais, colocando-as em lugar de destaque. Isso faz com que investidores antes receosos, passem a ver o Bitcoin como uma alternativa real de investimento. Para os ainda apreensivos, o especialista ressalta que existem opções mais estáveis. “Existem moedas digitais que não são voláteis, as chamadas stablecoins, que são pareadas com o dólar e o euro, por exemplo”.

Tasso lembra ainda que uma corretora de criptomoedas é muito enxuta, possui muita tecnologia, mas não tem muitas pessoas atuando. Ou seja, comparado com os bancos centrais, as corretoras de moedas digitais conseguem ser mais lucrativas do que eles. Isso significa que pode ser um bom investimento, quando bem feito. “As notícias atraem investidores novatos ao mercado de criptomoedas, mas se não tiver como ter o auxílio de um especialista no início, é preciso estudar muito e testar as possibilidades até entender o que funciona melhor para você”, orienta.

Avatar
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top