You are here
Home > comércio > Mercado de flores se prepara para Dia dos Namorados atípico

Mercado de flores se prepara para Dia dos Namorados atípico

Símbolos de amor e romantismo, as flores são sem dúvida a opção mais representativa para presentear no Dia dos Namorados. A tradição de enviar buquês e arranjos para a pessoa amada no dia 12 de junho fez da celebração entre casais a data comemorativa mais importante do ano para o mercado de flores no Brasil, correspondendo ao período de maior volume de vendas no setor. Porém, para o ano de 2021 as estimativas são incertas.

Desde que a comemoração do Dia dos Namorados foi adotada pelo comércio brasileiro, há mais de 70 anos, o segmento de floriculturas acostumou a se preparar para uma grande demanda em quantidade de pedidos e entregas durante todo o período de dias que antecede a data. Entretanto, em meio ao segundo ano de pandemia, com um grande número de novos casos e de óbitos causados pela Covid-19 em todo o Brasil, que estimularam a adoção de novas restrições que envolvem o comércio, empresários e profissionais do mercado de flores estão encarando a chegada do dia 12 de junho de forma bem conservadora e ponderada.

Dia dos Namorados Mozao.jpg“Desde o início das restrições e indicações de isolamento, estamos nos reinventando e lutando diariamente para manter a nossa equipe e um serviço de excelência. Entendemos a importância de seguir todos os protocolos e conseguimos chegar até aqui trabalhando muito para superar os obstáculos. Mas além das dificuldades devido a situação causada pela pandemia, acabamos nos deparando também com decisões da administração pública que estabelecem restrições exclusivas para o nosso setor”, comenta Bruno José Esperança, diretor geral da Esalflores, maior rede de floriculturas do Brasil.

“O último decreto emitido pela Prefeitura de Curitiba, por exemplo, estabeleceu que todas as atividades comerciais de rua e prestação de serviços não essenciais podiam funcionar das 9 às 19 horas,, de segunda a sábado, somente nas modalidades delivery e drive thru, porém com uma cláusula específica indicando que as atividades de comercialização de flores e plantas só estavam autorizadas a funcionar via delivery, excluindo a modalidade drive thru.”, complementa Esperança.

Na Esalflores, o Dia dos Namorados costuma aumentar em 30% o volume de vendas tradicional. A empresa chega a realizar mais de 3 mil entregas em um único dia na capital paranaense. Mas para o ano de 2021, as estimativas estão mais baixas, com uma previsão de 58% de queda no número de vendas com relação ao ano de 2020, que já não foi tão positivo. “É difícil estar preparado quando o contexto é tão instável. Os decretos são divulgados na véspera das mudanças, nos deixando extremamente  inseguros em realizar grandes compras, já que os nossos produtos são altamente perecíveis. Precisamos ser responsáveis com a natureza, com as flores e com o nosso público.”, explica o diretor da Esalflores.

Reabertura

Com a reabertura do comércio autorizada pelo novo decreto emitido pela Prefeitura de Curitiba na tarde do dia 08 de junho,  a Esalflores se prepara para retomar as vendas presenciais em um cenário atípico. “Até ontem não sabíamos se as lojas estariam abertas para o Dia dos Namorados ou não, mas com o fim do Lockdown, conseguimos recuperar a esperança de estimativas melhores. O cenário é completamente incomum e fora do nosso controle, mas vamos fazer o possível para garantir que nossos clientes mantenham a tradição de presentear de demostrar o amor com flores no Dia dos Namorados, e esperamos ter resultados positivos.”, diz Bruno José Esperança.

A floricultura preparou opções especiais para os casais não deixarem de expressar seu amor mesmo em tempos de pandemia. Trazendo a rosa vermelha como protagonista, o e-commerce da marca oferece buquês e arranjos exclusivos para a data. Uma alternativa super-romântica é o arranjo “London Bridge”, que faz uma alusão ao charme e romance da cidade de Londres e traz um buquê em espiral de rosas vermelhas selecionadas dispostas em uma sacola exclusiva acompanhada de balão metalizado em formato de coração (R$ 209,90).

boxflower.jpgOutros destaques são a “Box Cheio de Amor”, uma caixa especial composta por rosas vermelhas, vinho Benjamin e duas taças (R$ 190,90), e a “Box Grande Paixão”, composta por um pequeno buquê de rosas vermelhas e astromélias, duas taças, um vinho Santa Carolina, ursinho de pelúcia e 2 bombons Ferrero Rocher de 30g.

Para quem não abre mão do tradicional buquê, uma opção sem erro é o “Mozão”, composto por 24 rosas vermelhas selecionadas e embalado em tela. Além disso, a floricultura oferece opções que trazem flores e arranjos avulsos ou complementadas por variados itens, entre eles chocolates, espumantes e pelúcias.

“Apesar das incertezas, sempre trabalhamos para disponibilizar o melhor em qualidade e variedade de arranjos, plantas, flores e presentes e o público pode contar com nosso atendimento presencial respeitando todas as diretrizes sanitárias além das opções do nosso e-commerce, televendas e atendimento por WhatsApp”, completa Bruno José Esperança.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top