You are here
Home > Finanças > Aposentadoria: como planejar financeiramente o futuro

Aposentadoria: como planejar financeiramente o futuro

 O fenômeno da longevidade é uma das grandes mudanças sociais e econômicas que têm provocado, em escala mundial, reflexões sobre a importância de constituir uma reserva financeira consistente para garantir qualidade de vida no futuro. Nesse contexto, o planejamento da aposentadoria diz respeito não apenas à questão do envelhecimento, mas também ao papel da educação financeira na construção dessa reserva de longo prazo.

O assunto foi tema do webinar “Planejamento da aposentadoria – etapas e desafios”, promovido pelo Insper, com a presença de Bernardo Castello, diretor da Bradesco Vida e Previdência, e Maria Flávia Munhoz, gestora do Departamento de Desenvolvimento de Mercado e Novos Negócios da empresa. O encontro teve a mediação de Ricardo Rocha, professor de Finanças do Insper.

Segundo Bernardo Castello, de modo geral, o Brasil ainda não tem a cultura do longo prazo consolidada. “Viemos de um período longo de hiperinflação, no qual o salário perdia o poder de compra rapidamente. As pessoas eram estimuladas a consumir de todas as formas, com crédito barato. Os gastos sempre foram vistos como ‘aquilo que cabe no bolso’, o que não é correto do ponto de vista do planejamento, e essa percepção se perpetuou por gerações”, afirmou.

Acesso à educação financeira

Na mesma direção, Maria Flávia observou que é muito raro as pessoas aceitarem postergar o consumo, principalmente o público jovem. Por isso, segundo ela, é fundamental facilitar o acesso à educação financeira, com o objetivo de estimular a prática do planejamento e a visão de longo prazo, tendo em vista a formação de uma reserva capaz de preservar a renda no momento da aposentadoria. Embora a maturidade seja uma etapa que possibilite o desenvolvimento de novas atividades profissionais – lembrou a gestora da Bradesco Vida e Previdência -, os gastos com saúde, por exemplo, tendem a aumentar, exigindo um reforço para a manutenção do padrão de vida.

“Nessa jornada, a Previdência Privada e o Seguro de Pessoas são instrumentos fundamentais para complementar o orçamento, além de atenderem a outras finalidades, como planejamento sucessório e tributário. E é importante ressaltar que podem ser iniciados em qualquer idade. Nunca é tarde para começar, mas, quanto mais cedo, melhor”, frisou Maria Flávia.

Dentre as principais vantagens dos planos de Previdência Privada, ambos os especialistas destacaram a flexibilidade, que permite ao participante efetuar aportes a qualquer momento, alterar o regime de tributação do plano e os beneficiários, além de aumentar ou diminuir o valor da contribuição.

Muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre as principais diferenças entre o Seguro de Vida e um plano de Previdência VGBL. Bernardo Castello esclareceu que o VGBL é um plano de acumulação, no qual o cliente aporta recursos com o objetivo de formar uma reserva. Dentro desse plano, porém – explicou o diretor da Bradesco Vida e Previdência -, é possível contratar um Seguro de Vida, de forma que parte do que é aportado destina-se ao pecúlio e parte vai para o VGBL.

“O segurado também tem a possibilidade de fechar os contratos de maneira independente. O Seguro de Vida, por exemplo, é uma excelente opção para cobrir eventuais imprevistos, pois garante estabilidade financeira. De toda forma, o mais indicado é combinar os dois planos, aliando a reserva de longo prazo à cobertura de emergência para uma situação inesperada, como uma doença grave” .

Lembrando que “é sempre melhor prevenir do que remediar”, Maria Flávia orientou os clientes a avaliar criteriosamente as opções de planos, sejam de Previdência ou Seguro de Vida, que mais se ajustam às suas necessidades, e revisar suas prioridades sempre que possível.

“Hoje, temos a certeza de que longevidade e felicidade caminham juntas, mas certamente demandam planejamento financeiro. O mais importante é aproveitarmos isso em vida e deixarmos um legado para quem amamos”, concluiu a gestora.
Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top