You are here
Home > Finanças > Nova forma de consumo influencia na abertura de contas em bancos digitais

Nova forma de consumo influencia na abertura de contas em bancos digitais

As transformações causadas ou aceleradas pela pandemia impactaram na vida financeira dos consumidores, que buscam mais praticidade e tecnologia na hora de ir às compras.

É o que mostra um estudo do Instituto Locomotiva em parceria com a TecBan, no qual 42% dos brasileiros declararam possuir conta em bancos digitais. A quantidade se aproxima dos 49% da população que é cliente de bancos tradicionais ou grandes instituições financeiras.

Antes da pandemia, apenas 24% da população possuía conta em banco, versus 91% atualmente.

31% dos brasileiros possuem conta tanto em bancos digitais quanto nos tradicionais. Apenas 11% contam apenas com os serviços bancários digitais. Deste percentual, 19% é representado pelos jovens de 18 a 29 anos.

O público jovem é, ainda, aquele que mais sabe o que é conta digital: 51% dos respondentes que afirmaram ter contas nesse tipo de banco se encontram nessa faixa etária.

Embora a soberania dos bancos grandes e tradicionais não esteja ameaçada neste momento, o aumento do consumo online e o advento do Open Banking podem mudar o cenário nos próximos anos.

Consumo online e os bancos digitais

O e-commerce brasileiro bateu recorde de vendas no primeiro semestre de 2021 e atingiu a marca de 100 milhões de pedidos.

Foram gastos mais de R$ 53,4 bilhões, um crescimento de 31% em relação ao mesmo período do ano anterior – que já havia sido o maior registrado na história, de acordo com o relatório Webshoppers, elaborado pela Ebit | Nielsen.

Após a experiência da pandemia, o consumidor pegou gosto pela comodidade do comércio eletrônico. Além de estar mais adaptado a essa modalidade, o cliente compra de forma mais recorrente e explora as diversas categorias de produtos.

Nesse sentido, os bancos digitais, que têm DNA mais inovador que seus concorrentes físicos, saem na frente nas facilidades oferecidas para as compras no e-commerce.

O acesso ao cartão de crédito, a implementação dos cartões virtuais, o reforço nas operações de segurança, as transações em live e o acompanhamento financeiro, possibilitado por tecnologias como APIs, nuvem, análise de dados, têm contribuído para o crescimento do setor.

A chegada do Open Banking

O Open Banking é uma iniciativa criada pelo Banco Central que consiste no compartilhamento de informações bancárias entre diferentes instituições financeiras. Dessa forma, será possível oferecer soluções mais ágeis, acessíveis e personalizadas aos clientes.

Os bancos digitais são pioneiros na inovação, e estão atentos às possibilidades que o novo ecossistema vai trazer.

Quando a implementação do Open Banking estiver concluída no país, com o compartilhamento de informações, o e-commerce poderá, por exemplo, evitar fraudes bancárias, oferecer novos meios de pagamento e aprimorar a experiência do consumidor.

A primeira novidade trazida pelo ecossistema aberto é o Pix, uma forma instantânea e sem custos de transferência de valores entre contas bancárias.

A opção foi adotada como forma de pagamento pelos e-commerces, permitindo que clientes que não são adeptos a cartões de crédito e que não podem aguardar a compensação dos boletos, concluam suas compras online.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe uma resposta

Top