You are here
Home > Economia > Indústrias de refrigerantes param produção por falta de CO²

Indústrias de refrigerantes param produção por falta de CO²

Indústrias regionais acusam fornecedora de CO² de entregar a matéria prima somente para grandes empresas

A seletividade na entrega de CO² — um dos principais insumos na produção de refrigerante, paralisou a produção de diversas fábricas regionais de bebidas nos últimos meses. Empresas acusam a maior fornecedora de CO² da América Latina — White Martins, de selecionar clientes para a entrega da matéria prima.

As reclamações chegaram até o deputado federal do Paraná Enio Verri, que protocolou, no último dia 19 de maio, junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), um pedido de abertura de inquérito contra a White Martins para investigar crimes contra a ordem econômica.

A denúncia protocolada por Verri levanta ao menos três infrações previstas no artigo 38, inciso XIII, da Lei n. 12.529/2011 — que a White Martins ao abusar da posição dominante que detém gerou distorções na ordem econômica. Um dos documentos que constam na denúncia comprovam que a White Martins forneceu sem cessar a matéria prima para a Coca-Cola, empresa líder no mercado de refrigerantes, e interrompeu o fornecimento de forma seletiva a pequenas empresas do setor.

Conforme expõe o deputado, ao discriminar o fornecimento de CO² para algumas empresas em detrimento de outras, a White Martins fere os interesses da coletividade, impede o público consumidor de ter acesso a uma maior diversidade de produtos no mercado, possibilita a manipulação de preços ao consumidor final e viola as garantias constitucionais da livre iniciativa e da livre concorrência.

“É importante para a iniciativa privada que todas as empresas sejam tratadas de forma igualitária. E, na dúvida, que as indústrias regionais sejam priorizadas. Afinal, são aquelas que de fato geram os empregos no país, tendo papel fundamental na nossa economia”, afirmou Verri.

A Associação dos Fabricantes de Refrigerantes do Brasil (Afrebras), que representa mais de 100 indústrias regionais, endossa a denúncia do deputado paranaense. De acordo com relatos de alguns empresários, o presidente da Afrebras, Fernando Rodrigues de Bairros conta que indústrias com contrato de exclusividade com a White Martins foram abandonadas pelo seu único fornecedor. “No entanto esse único fornecedor —White Martins —, não tratou todos os seus clientes de forma igual ao fornecer o CO² somente para a Coca-Cola”, aponta Bairros.

Com a denúncia junto ao CADE, as indústrias do setor de bebidas aguardam que o órgão investigue as infrações administrativas que incorrem em possíveis crimes econômicos praticados pela White Martins.

Mirian Gasparin
Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 44 anos na área de jornalismo, sendo 42 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 11 anos de blog, mais de 20 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 18 prêmios, com destaque para Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.
https://www.miriangasparin.com.br

Deixe um comentário

Top