Black Friday: eletrodomésticos lideram preferência de compra dos consumidores online

Black Friday: eletrodomésticos lideram preferência de compra dos consumidores online

Principal tendência é a de antecipação das compras, com mais de 44% dos usuários online já de olho nos descontos oferecidos desde o início de novembro

Com objetivo de analisar as tendências e o comportamento do consumidor na internet durante a Black Friday, o Cuponomia, portal que reúne cupons e cashback no e-commerce, realizou mais uma edição da sua pesquisa anual com usuários do site, no período de  a 15 de novembro. A pesquisa completa pode ser conferida nesse link.

A Black Friday é uma das datas mais aguardadas do ano para o varejo e pelos consumidores que, apesar do orçamento apertado, costumam se planejar para aproveitar os descontos. Em 2022, a semana da Black Friday gerou R$ 5,9 bilhões em faturamento bruto para o e-commerce brasileiro, segundo dados coletados pela NielsenIQ|Ebit.

Para 2023, a expectativa é de que os resultados da Black Friday sejam ainda melhores, uma vez que as marcas têm, cada vez mais, antecipado o início das promoções. O levantamento do Cuponomia mostrou que a maioria dos clientes não pretende esperar apenas o dia 24 para comprar. Cerca de 44% dos usuários online já estão de olho nos descontos oferecidos pelas lojas desde o início de novembro e pretendem comprar algo antes e durante a data.

Para Ivan Zeredo, Diretor de Marketing do Cuponomia, os números revelam uma tendência clara: a Black Friday se expandiu para além de um único dia de promoções. “Os consumidores estão cada vez mais antecipando suas compras, buscando oportunidades nas chamadas Black November e Black Week. Isso reflete não só a expectativa por descontos, mas também a estratégia das marcas em estender suas ofertas a um período maior que pode englobar, inclusive, o período pós-Black Friday”, afirma o executivo, se referindo à Cyber Monday, evento que costuma acontecer na segunda-feira, pós-Black Friday em algumas lojas e marcas. “A previsão otimista para 2023 se justifica na mudança de comportamento do mercado online, onde os consumidores estão ávidos por ofertas desde cedo, impulsionando um faturamento maior ainda antes da data oficial”, reforça Zeredo.

Categorias

Este ano, os números revelam uma leve mudança na intenção de compras por categorias de produtos em comparação com 2022. Ao contrário do ano passado, em que a Moda liderou a lista com 41% de intenção de compra, o cenário deste ano mostra a mesma categoria com 32%, enquanto a categoria de Eletrodomésticos assume a dianteira, atingindo 40%, em comparação aos 37% do ano anterior. Essa mudança sinaliza uma ligeira alteração no foco do consumidor, evidenciando um interesse crescente em produtos para o lar e tecnologia doméstica.

A categoria de Informática aparece em terceiro lugar, com 29%. A categoria Outros Eletrônicos também manteve a estabilidade, em 28%, enquanto a categoria Smartphones, embora mantenha uma posição similar à de 2022, diminuiu ligeiramente para 27%, com relação aos 28% do ano anterior.

Intenção de compra

A intenção de compra pela internet e a aderência às promoções e aos descontos para este ano seguem apresentando bons números. O levantamento aponta que 60% dos consumidores entrevistados efetuaram compras online no período, em 2022, e 92% afirmaram que planejam fazer alguma compra na Black Friday este ano. Este ano, houve uma participação igualitária no gênero do público pesquisado. Segundo o levantamento Cuponomia, 50% dos usuários do site que pretendem gastar na data são do sexo feminino e 50% do sexto masculino. Adultos de 35 a 45 anos (33%) e de 26 a 34 anos (23%) compõem o primeiro e o segundo lugar da análise por faixa etária.

Segundo o levantamento, o cartão de crédito ainda é o método preferido na Black Friday. O levantamento apontou que 74% dos que participaram da pesquisa têm intenção de comprar via crédito, seguido por 20% que devem optar pelo pagamento via débito ou pix, um crescimento significativo em relação ao ano anterior, onde apenas 15% dos usuários pretendiam escolher essa modalidade. O canal mais utilizado será novamente o smartphone (84%). O restante das respostas mostrou ainda os canais Computador (45%), Lojas físicas (12%) e Tablet (3%) como citados pelos participantes. A pergunta era aberta para múltipla escolha.

Horários preferidos

O Cuponomia levantou ainda que este ano, a maioria (39%) ainda não decidiu qual será o horário das compras. Já outros 20% afirmam que utilizarão o período da noite; 14% o período da manhã e 14% vão ficar acordados de madrugada para garantir as ofertas. Outros 13% responderam que vão utilizar o período da tarde.

Quantidade de produtos

A preferência para a compra de 1 a 2 produtos manteve-se a mesma do ano passado, onde 30% disseram ser essa a quantidade ideal de compra de produtos para a data, porém, o percentual em 2023 é maior: 35%. O canal mais utilizado será novamente o smartphone (84%), seguido pelas compras via computador (45%). A pesquisa também aponta que 53% dos usuários desejam encontrar descontos superiores a 40% nos produtos e serviços vendidos durante a data.

Natal

Antecipar as compras de Natal durante a Black Friday é uma estratégia inteligente e cada vez mais adotada pelos consumidores. Mais de 66% das pessoas já estão planejando utilizar essa oportunidade para adquirir presentes natalinos, desta forma, a Black Friday se torna não apenas um momento de economia, mas também uma forma de planejamento eficaz. Outros 34% responderam que não utilizarão as compras na data para esse fim.

“Essa tendência reflete a busca por melhores preços e a vontade de garantir os presentes antes que os estoques acabem, assegurando não apenas economia, mas também a certeza de encontrar os itens desejados”, afirma Zeredo. “Isso proporciona a tranquilidade e a antecipação dos preparativos para a data tão especial, permitindo que os consumidores foquem na celebração do Natal com mais tranquilidade e planejamento”, finaliza o executivo.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *