66% dos consumidores brasileiros desistiram de suas compras internacionais após a inclusão de taxas

66% dos consumidores brasileiros desistiram de suas compras internacionais após a inclusão de taxas

Pesquisa realizada com consumidores aponta os impactos da cobrança de tributos na decisão de compra dos clientes

A taxa de desistência de compras internacionais no momento do check-out aumentou para 66% após a implementação do Programa de Remessa Conforme, conforme revela pesquisa realizada pela consultoria Plano CDE e encomendada pelo Grupo Alibaba. Entre os dados coletados, 75% do público se opõe ao aumento de impostos em plataformas de e-commerce internacional. O estudo revela uma mudança significativa no cenário de compras online, com insights valiosos sobre o comportamento do consumidor.

Resultados Gerais

Destaca-se que, nos três meses anteriores à pesquisa (setembro a novembro de 2023), uma expressiva maioria de 94% dos consumidores já havia realizado compras online. Dentre essas transações, 44% foram efetuadas por meio de plataformas estrangeiras.

Contudo, um desafio identificado foi a taxa de desistência no momento do check-out, atingindo 66%, atribuídas à inclusão de impostos que impactou significativamente a decisão de compra do consumidor. 45% desses consumidores não realizaram a compra em outra loja, seja internacional ou do comércio local.

A pesquisa também mostrou que os consumidores brasileiros recorrem às plataformas estrangeiras devido à indisponibilidade no mercado nacional e à busca por preços mais acessíveis, destacando a influência direta do custo na decisão de compra. 62% dos consumidores entrevistados entende que a importação possibilita o consumo, especialmente de quem tem menos renda, enquanto 56% diz que importação dá acesso a produtos diferentes.

Impostos X Competitividade

Sobre as taxas cobradas em itens importados, 75% do público respondeu que é contrário ao aumentos dos impostos e, a maioria (90%), diz concordar em reduzir a atual alíquota de 92% para produtos acima de 50 dólares. Entre os entrevistados, 87% acredita ser mais correto reduzir taxações dos produtos nacionais ao invés de aumentar o imposto dos produtos importados.

Por fim, o estudo destaca que a maioria dos consumidores reconhece os mais importantes benefícios dos sites internacionais como: o acesso a produtos não disponíveis localmente e preços mais acessíveis. Estas percepções indicam a necessidade de um equilíbrio na aplicação de impostos para promover um ambiente de comércio eletrônico mais inclusivo e competitivo e que tenha como foco quem mais importa, o consumidor brasileiro.

A pesquisa, realizada por meio de uma abordagem quantitativa online, entrevistou pessoas que realizaram compras online nos últimos 12 meses. A coleta de dados ocorreu entre 23/12/2023 e 09/01/2024, contando com 2.535 respondentes representando diversos gêneros e as classes ABCDE, conforme o critério brasileiro. A margem de erro foi de 2%, com um intervalo de confiança de 95%.

Mirian Gasparin

Mirian Gasparin, natural de Curitiba, é formada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná e pós-graduada em Finanças Corporativas pela Universidade Federal do Paraná. Profissional com experiência de 50 anos na área de jornalismo, sendo 48 somente na área econômica, com trabalhos pela Rádio Cultura de Curitiba, Jornal Indústria & Comércio e Jornal Gazeta do Povo. Também foi assessora de imprensa das Secretarias de Estado da Fazenda, da Indústria, Comércio e Desenvolvimento Econômico e da Comunicação Social. Desde abril de 2006 é colunista de Negócios da Rádio BandNews Curitiba e escreveu para a revista Soluções do Sebrae/PR. Também é professora titular nos cursos de Jornalismo e Ciências Contábeis da Universidade Tuiuti do Paraná. Ministra cursos para empresários e executivos de empresas paranaenses, de São Paulo e Rio de Janeiro sobre Comunicação e Língua Portuguesa e faz palestras sobre Investimentos. Em julho de 2007 veio um novo desafio profissional, com o blog de Economia no Portal Jornale. Em abril de 2013 passou a ter um blog de Economia no portal Jornal e Notícias. E a partir de maio de 2014, quando completou 40 anos de jornalismo, lançou seu blog independente. Nestes 16 anos de blog, mais de 35 mil matérias foram postadas. Ao longo de sua carreira recebeu 20 prêmios, com destaque para o VII Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º e 3º lugar na categoria webjornalismo em 2023); Prêmio Fecomércio de Jornalismo (1º lugar Internet em 2017 e 2016);Prêmio Sistema Fiep de Jornalismo (1º lugar Internet – 2014 e 3º lugar Internet – 2015); Melhor Jornalista de Economia do Paraná concedido pelo Conselho Regional de Economia do Paraná (agosto de 2010); Prêmio Associação Comercial do Paraná de Jornalismo de Economia (outubro de 2010), Destaque do Jornalismo Econômico do Paraná -Shopping Novo Batel (março de 2011). Em dezembro de 2009 ganhou o prêmio Destaque em Radiodifusão nos Melhores do Ano do jornal Diário Popular. Demais prêmios: Prêmio Ceag de Jornalismo, Centro de Apoio à Pequena e Média Empresa do Paraná, atual Sebrae (1987), Prêmio Cidade de Curitiba na categoria Jornalismo Econômico da Câmara Municipal de Curitiba (1990), Prêmio Qualidade Paraná, da International, Exporters Services (1991), Prêmio Abril de Jornalismo, Editora Abril (1992), Prêmio destaque de Jornalismo Econômico, Fiat Allis (1993), Prêmio Mercosul e o Paraná, Federação das Indústrias do Estado do Paraná (1995), As mulheres pioneiras no jornalismo do Paraná, Conselho Estadual da Mulher do Paraná (1996), Mulher de Destaque, Câmara Municipal de Curitiba (1999), Reconhecimento profissional, Sindicato dos Engenheiros do Estado do Paraná (2005), Reconhecimento profissional, Rotary Club de Curitiba Gralha Azul (2005). Faz parte da publicação “Jornalistas Brasileiros – Quem é quem no Jornalismo de Economia”, livro organizado por Eduardo Ribeiro e Engel Paschoal que traz os maiores nomes do Jornalismo Econômico brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *